10 dias para abalar o coração

10 dias para abalar o coração

Paralisação do campeonato será suficiente para aumentar a ansiedade do corintiano e do vascaíno. Times só se enfrentarão daqui a mais de uma semana: um tentará confirmar o título, o outro sonha com fuga do Z-4

postado em 09/11/2015 00:00
 (foto: Cristiano Andujar/AGIF)
(foto: Cristiano Andujar/AGIF)

A paralisação do Campeonato Brasileiro para os dois jogos da Seleção nas Eliminatórias da Copa do Mundo vai interromper a reta final da competição por mais de uma semana. Faltam quatro rodadas para o encerramento da Série A e ainda não foi ontem que algo se definiu ; de novidade e oficial, mesmo, só o Atlético-MG, matematicamente classificado para a Libertadores de 2016. O título ainda não é do Corinthians. E o Vasco conseguiu se safar da lanterna. Os dois se enfrentarão no próximo jogo, só daqui a 10 dias.

As duas torcidas até poderiam esperar um pouco menos, coisa de nove dias, mas a partida acabou adiada pela CBF devido à presença de quatro corintianos na equipe de Dunga. Até lá, todo grito estará abafado, seja o de comemoração do título, seja o do alívio que pode vir com a saída da zona de rebaixamento.

A torcida do Corinthians já grita ;é campeão; há uma semana, desde a vitória por 3 x 0 sobre o Atlético-MG. O centroavante Vagner Love cogitou até dar uma volta olímpica em Itaquera, depois da vitória sobre o Coritiba, no sábado, mas recuou. A comemoração pelo hexacampeonato nacional só estará liberada pelo técnico Tite depois desses 10 dias.

Com a vitória do Galo, ontem, sobre o Figueirense, a diferença entre líder e vice se manteve em 11 pontos. Restam 12 em disputa. Tanta ansiedade terá de ser controlada pela comissão técnica no Parque São Jorge, pois o Corinthians já começou a sentir esses efeitos na vitória contra o Coxa.

;Desexpulsão;
O gol do time mineiro só saiu aos 44 minutos e 50 segundos da etapa final, quando Dátolo driblou um zagueiro na grande área e acertou o canto esquerdo de Alex Muralha. O Atlético-MG jogou bem menos do que habitual e entregou para o Figueirense as melhores oportunidades da partida. O meia Carlos Alberto perdeu as duas principais, parando em defesaças de Victor. O atacante Clayton também desperdiçou uma boa chance quando tentou encobrir o goleiro em vez de tocar.

O momento mais inusitado do jogo se deu aos 22 minutos, quando o árbitro paulista Marcelo Aparecido de Souza protagonizou uma das maiores falhas do Brasileirão. Ele apitou pênalti num lance no qual o zagueiro Leonardo Silva dominou a bola com a barriga. O defensor já tinha amarelo e, indignado com a atitude do árbitro, chegou a ser expulso após reclamar demais. Em seguida, alertado pelos auxiliares, o juiz cancelou a falta e o cartão vermelho.

Para seguir com chances matemáticas de ser campeão, o Galo terá de vencer o São Paulo na próxima rodada, no Morumbi, e ainda torcer para o Vasco superar o Corinthians. É hora de testar o tamanho da fé dos gritos de ;eu acredito; da torcida mineira.


FIGUEIRENSE 0
Alex Muralha; Leandro Silva, Marquinhos, Thiago Heleno e Juninho; Fabinho, João Vitor, Rafael Bastos (Marcão) e Carlos Alberto (Marcelinho); Thiago Santana (Celsinho) e Clayton
Técnico: Hudson Coutinho

ATLÉTICO-MG 1
Victor; Marcos Rocha (Patric), Leonardo Silva, Jemerson e Douglas Santos; Rafael Carioca, Leandro Donizete, Giovanni Augusto e Dátolo; Pratto (Thiago Ribeiro) e Luan (Tiago)
Técnico: Levir Culpi

Gol: Dátolo
Cartões amarelos: Leandro Silva e João Vitor; Leonardo Silva, Marcos Rocha, Jemerson e Douglas Santos
Público: 11.556 pagantes
Renda: R$ 171.020
Árbitro: Marcelo Aparecido de Souza (SP)



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação