Dívida cresce 42,5%

Dívida cresce 42,5%

postado em 13/11/2015 00:00
A dívida líquida da Petrobras disparou 43% em nove meses, de R$ 282 bilhões no fim de 2014 para R$ 402,3 bilhões no fechamento do terceiro trimestre. A variação cambial, claro, foi a vilã, conforme a diretoria da Petrobras. ;Em dólares, houve queda no endividamento. Saímos de US$ 106,2 bilhões para US$ 101,3 bilhões;, ressaltou o gerente executivo Mário Jorge, que apresentou o balanço do terceiro trimestre da companhia ontem.

Sobre o alto endividamento, o diretor financeiro da Petrobras, Ivan de Souza Monteiro, explicou que, se a companhia conseguir atingir a meta de desinvestimento de US$ 15,1 bilhões entre 2015 e 2016, não terá necessidade de fazer captações no ano que vem. Ele destacou que a venda de ativos é essencial para a desalavancagem da companhia. ;Não há como desalavancar companhia sem cumprir a meta de desinvestimentos;, afirmou. A alavancagem da petroleira passou de 51% no segundo trimestre para 58% no terceiro trimestre.

Mesmo com um cenário de queda no preço do barril de petróleo e com a estatal envolvida em escândalos de corrupção, Monteiro disse estar otimista em cumprir a meta de desinvestimento de US$ 15,1 bilhões até 2016. ;Vamos dar a volta ao mundo para atender todos os interessados em ser parceiros da Petrobras;, disse. Os executivos da companhia viajarão este mês para uma série de países para atrair investimentos. Os destinos incluem México, Estados Unidos, China, Canadá e Inglaterra.(SK)


; BB lucra
R$ 3,06 bi


O Banco do Brasil (BB) registrou lucro líquido de R$ 3,06 bilhões no terceiro trimestre, alta de 10,1% sobre o mesmo período de 2014. Descontados os ganhos não recorrentes, o resultado ficou em R$ 2,88 bilhões, o que representou queda de 0,14%.
De acordo com o balanço divulgado ontem, a instituição teve rentabilidade ; medida pelo retorno sobre o patrimônio líquido ; de 14,8% no período. O indicador ficou abaixo daquele dos principais concorrentes, Bradesco e Itaú Unibanco, que reportaram índices superiores a 20%. No ano, o BB acumula lucro líquido de R$ 11,8 bilhões, 43,5% acima do verificado no período julho-setembro de 2014.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação