Sob intervenção, Geap quer dinheiro para festa

Sob intervenção, Geap quer dinheiro para festa

Com dívidas que ultrapassam R$ 446,2 milhões, a operadora de planos de saúde está pedindo contribuições de R$ 25 mil para custear confraternização de fim de ano

» ANTONIO TEMÓTEO
postado em 13/11/2015 00:00
 (foto: Breno Fortes/CB/D.A Press - 27/3/13)
(foto: Breno Fortes/CB/D.A Press - 27/3/13)


Em meio a um processo de direção fiscal e com dívidas com prestadores de serviço que ultrapassam os R$ 446,2 milhões, a Geap enviou à rede credenciada uma carta com pedido de patrocínio para realização da festa de fim de ano da operadora de planos de saúde para 800 convidados, entre diretores, conselheiros, empregados e convidados. O documento é assinado pelo diretor de Administração e Finanças, Antonio Gomes Farias Neto, e pede contribuições de R$ 20 mil a R$ 25 mil para realização do evento no Clube AABB no dia 8 de dezembro.

Segundo o documento, o patrocínio de R$ 20 mil garante anúncio de agradecimento pelo mestre de cerimônia e divulgação da marca em banner. A contribuição de R$ 25 mil dá direito a colocação de logomarca em banner e nas molduras das fotos, além de exposição de brindes e agradecimentos pelo mestre de cerimônias. O detalhe da festa é que os beneficiários do plano de saúde não convidados a participar do evento.

Os prestadores de serviço da Geap estão indignados com os pedidos de patrocínio, uma vez que não recebem os pagamentos em dia. Um deles, que preferiu não se identificar, diz que deve suspender o atendimento nos próximas semanas. ;É uma vergonha receber um pedido desse em meio à dívida que mantém com diversos hospitais e laboratórios. Vamos deixar de atender os pacientes que tiverem convênios com a Geap;, disse.

Além das dívidas de R$ 466,2 milhões, a operadora acumulava, até 9 de outubro, R$ 2,4 milhões em débitos referentes a 1.543 boletos com atrasos de pagamentos que somavam mais 120 dias. Designado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) como diretor fiscal para resolver os desequilíbrios econômicos da Geap, Jaime de Carvalho Leite iniciou a intervenção com a análise das contas. Essa será a segunda direção fiscal instaurada na empresa em menos de dois anos. A outra ocorreu em outubro de 2013.

Segundo a ANS, a Geap não cumpriu o programa de saneamento pactuado na última intervenção. A reguladora detalhou que a direção fiscal é instalada para que o convênio recupere a condição de equilíbrio econômico-financeiro, por meio da constituição de garantias financeiras (provisões técnicas, ativos garantidores e recursos próprios mínimos).

Em nota, a assessoria de imprensa da Geap justificou que as festas de confraternização de fim de ano são parte do calendário administrativo das empresas e que os funcionários da operadora em Brasília se organizam todos os anos. ;Cabe ressaltar que nenhum recurso do orçamento da Geap Autogestão em Saúde é destinado ao custeio da festa. A confraternização é totalmente financiada pelos próprios funcionários e com apoio de instituições parceiras, prática também comum no meio empresarial;, argumentou.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação