A poesia do fracasso

A poesia do fracasso

Diego Ponce de Leon
postado em 13/11/2015 00:00
 (foto: 
Diego Bresani/Divulgação)
(foto: Diego Bresani/Divulgação)



Depois de um aparente acidente trágico, quatro amigos se reúnem e passam a rememorar lembranças reais e fictícias da infância. Eis o mote de Os fracassados, que toma conta do Teatro Plínio Marcos, na Funarte. O espetáculo integra a programação da Mostra Artes Cênicas Teatro Amazônico.
A direção fica por conta de Rodrigo Fischer, que ficou conhecido por aqui por conta da peça Misanthrofreak, pela qual, inclusive, levou a estatueta de melhor espetáculo do Prêmio Sesc do Teatro Candango 2014. Mais uma vez, Fischer faz uso da música e do cinema para levar o enredo adiante. Desta vez, o diretor se inspira em trabalhos de John Cassavetes e Whisky David, entre outros. Em cena, Márcio Minervino, Gil Roberto, Fernando Gutiérrez e César Lignelli refletem sobre as fragilidades e anseios da vida, executam música ao vivo ; com instrumentos inusitados ; e provocam os espectadores a reverem suas próprias memórias.

SERVIÇO
Os fracassados

Do Grupo Desvio. Direção de Rodrigo Fischer. Na sala Plínio Marcos, da Funarte (Eixo Monumental). Hoje e amanhã, às 21h; domingo, às 20h. Ingressos a R$ 10 (meia-entrada). Classificação livre

ROTEIRO
CORA DENTRO DE MIM

Sala Cássia Eller (Funarte)
Hoje e amanhã, às 21h; domingo, às 20h. Peça em homenagem à poetisa brasileira Cora Coralina. Entrada: R$ 20 e R$ 10 (meia). Não recomendado para menores de 12 anos.

MENSAGEM A FERNANDO PESSOA
Museu dos Correios

(SCS, Q. 4, Bl. A, 256).
Hoje e amanhã, às 20h. Musical com 44 poemas de Fernando Pessoa. Entrada franca. Classificação indicativa livre.

NOITE MALDITA
Balaio Café (201 Norte)
Amanhã, às 21h. Direção de Gabriela Abreu. Com Cesar Miranda, Diogo Lins, Fabio Gomes, Larissa Cintra e Patrick Balbino. Adaptação do clássico brasileiro Noite na taverna, de Álvares de Azevedo. Os personagens Solfieri, Bertram, Gennaro, Claudius e Johann contam suas aventuras enquanto bebem, numa atmosfera sombria de lascívia e boemia. Os relatos passeiam pela fantasia, revelando cenas de incesto, necrofilia, fratricídio, canibalismo e traição. Entrada franca.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação