Pessimismo só aumenta

Pessimismo só aumenta

postado em 28/11/2015 00:00
O pessimismo do consumidor brasileiro cresceu em novembro em relação ao mesmo mês de 2014. De acordo com pequisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o Índice de Expectativa do Consumidor (Inec) ficou 11,1% abaixo da média histórica e 11% ante o mesmo período do ano passado. Quanto menor o índice, pior é a avaliação.

De acordo com o estudo, houve piora em todos os indicadores na comparação anual. O índice de inflação, que mede a expectativa do brasileiro com relação a carestia, recuou 10,9% e o de desemprego, 8%. Já o de compras de bens de maior valor ficou 2,8% abaixo de novembro do ano passado.
Os consumidores também estão desanimados quando o assunto é endividamento, renda pessoal e situação financeira nos próximos seis meses. Os indicadores recuaram 7,8%, 19,9% e 21,1%, respectivamente.

Na comparação com outubro, o Inec subiu 0,3%, mas os índices de inflação e compra de bens de maior valor, como carros e eletrodomésticos, encolheram, prenunciando um Natal de vacas magras. De acordo com a pesquisa da CNI, houve queda de 2,9% e 2,7%, respectivamente nos dois indicadores. Em relação ao desemprego, houve estabilidade, com recuo de apenas 0,2%.

A pesquisa da CNI, feita em parceria com o Ibope, ouviu 2.002 pessoas em 141 municípios entre 14 e 18 de novembro.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação