Del Nero, Marin e Teixeira têm sigilos bancários quebrados

Del Nero, Marin e Teixeira têm sigilos bancários quebrados

postado em 02/12/2015 00:00


A CPI do Futebol aprovou ontem a quebra dos sigilos telefônico e telemático (mensagens eletrônicas) do atual presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, e do ex-presidente José Maria Marin. O ex-presidente Ricardo Teixeira teve os sigilos bancário e fiscal quebrados em uma sessão que teve menos de 10 minutos e contou com a presença de sete senadores.

Del Nero havia tido os sigilos bancário e fiscal quebrado pela CPI em 20 de agosto. O presidente da CBF, inclusive, tentou barrar o acesso a seus dados no Superior Tribunal Federal (STF), mas o ministro Edson Fachin negou o mandado de segurança. O acesso aos dados fiscais e bancários de Marin foi aprovado em 23 de setembro.

O presidente da CBF teve o sigilo telefônico e telemático quebrado a partir de 12 de março de 2013. Marin, no período entre março de 2012 e maio de 2015, mês em que foi preso na Suíça. O acesso aos dados bancários e fiscais de Teixeira vão de 1; de janeiro de 2007 a 12 de março de 2012.

Os senadores também decidiram pela quebra dos sigilos bancário e fiscal do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2014 (COL), bem como o acesso à demonstração dos resultados e lucros do órgão, além das cópias, a serem enviadas pela Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro a do processo de registro, do contrato social e demais documentos do COL.

A CPI, porém, deixou de apreciar 16 requerimentos que estavam na pauta, entre eles o que pede a quebra dos sigilos da ex-namorada de Del Nero, Carolina Galan, e do atual diretor financeiro da CBF, Rogério Caboclo.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação