Construções sustentáveis

Construções sustentáveis

Exposição em cartaz na sede da WWF em Brasília celebra o emprego da madeira em obras inovadoras. Além de maquetes, há painéis que mostram como usar o material para construir diversos tipo de estruturas

» CAROLINE POMPEU Especial para o Correio
postado em 02/12/2015 00:00
 (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)



Amantes da arquitetura e interessados no uso sustentável da madeira na construção não podem perder a mostra em cartaz até 13 de dezembro no Espaço Angatu, sede do WWF-Brasil, no Lago Sul. Arquitetura da Madeira no Século XXI apresenta a reprodução de construções sustentáveis feitas com madeira espalhadas pelo mundo inteiro. São 11 maquetes de residências, ateliês, capelas, pavilhões, bibliotecas, passarelas, museus, pontes, vinícolas, edifícios e casas de árvore de diversos locais do Brasil e do mundo, feitas, em sua maioria, por estudantes de arquitetura.

A exposição celebra o potencial da madeira na construção civil, que tem baixa poluição e durabilidade maior. Segundo especialistas, não existem muitos materiais com qualidade, duração e contemporaneidade para a construção de estruturas. A madeira, no entanto, reúne todos esses quesitos. Em terremotos, abalos sísmicos e, até mesmo, durante incêndios, ao contrário do que muitos pensam, as estruturas de madeira são muito mais resistentes e demoram mais para serem abaladas. Além das maquetes, o público pode conferir 24 painéis com textos e fotografias que mostram como utilizar a madeira para construir diversos tipos de estruturas.

No cenário mundial e contemporâneo, a construção de madeira é largamente utilizada. Entre as obras que podem ser observadas na exposição, há reprodução de edificações no Chile, Japão, Estados Unidos, Áustria, Nova Zelândia, Suíça e Inglaterra. Uma que chama a atenção de quem entra no local é o Museu Yushuara Wooden Bridge, no Japão. Com técnicas tradicionais da arquitetura japonesa e chinesa, é um exemplo de design sustentável, com grandes balanços e utilização de peças de pequenas dimensões.





Cultura do concreto


De acordo com o especialista de conservação do WWF-Brasil, Ricardo Russo, o concreto ainda é o material mais utilizado no país. ;No Brasil, existe a cultura do concreto. Em locais como a Europa, por exemplo, temos cidades inteiras de madeira. A região está 20 anos à frente da gente em relação ao uso do material;, disse.

Além disso, ao utilizar madeira certificada na arquitetura, o público contribui com a conservação das florestas brasileiras, a geração de renda das comunidades e o amadurecimento do mercado de construção sustentável. A madeira, inclusive, se bem explorada, pode vir a ser um grande fator para promover o emprego apropriado dos recursos naturais. ;O WWF entrou no projeto para fortalecer o uso da madeira responsável, com qualidade e responsabilidade. A utilização desse tipo de madeira garante a permanência da floresta;, acrescentou.

O arquiteto e curador da exposição, Marcelo Aflalo, explica que o Brasil tem o maior estoque de madeira na construção civil do mundo, mas não usa direito. Segundo ele, em países em que o concreto não se firmou como material dominante, a linguagem adquiriu contornos mais diversificados e a madeira conquistou pranchetas e computadores em pé de igualdade com o metal, plástico e concreto. ;No mundo todo, a indústria da construção civil é uma das mais poluentes. O impacto ambiental do concreto e aço é enorme. Durante a Rio 92, o painel climático da Organização das Nações Unidas (ONU) passou a recomendar a madeira para diminuir o impacto ambiental da construção civil, ou seja, quanto mais madeira você utilizar, melhor, desde que ela não seja fruto do desmatamento e, sim, de uma exploração racional. Quando você constrói casas ou mobiliários de madeira, o gás carbônico fica retido nela, por exemplo;, disse.

Segundo Marcelo, atualmente, a região Sudeste é a que mais produz obras de madeira de qualidade, principalmente, a cidade de São Paulo. Mas, como muitos brasilienses lembram, a primeira construção oficial de Brasília foi o Palácio do Catetinho, feito de madeira ; obra que dura até hoje. ;Brasília é o berço da arquitetura de concreto. Existe essa cultura na capital, há uma população que nunca viu madeira antes;, explicou. Ricardo Russo também complementa que o baixo uso na capital é realmente uma questão cultural. ;Principalmente por conta da seca e dos cupins;, afirmou.


Mais perda na Amazônia

Na última quinta-feira, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, anunciou que o desmatamento da Amazônia subiu 16% entre agosto do ano passado e julho deste ano, na comparação com o período de agosto de 2013 a julho de 2014. Este ano foram derrubados 5.831 km;. No ano anterior, a perda da floresta tinha sido de 5.012 km;.


Serviço

; Arquitetura da Madeira no Século XXI
; Data: De 12 de novembro a 13 de dezembro
; Local: Espaço Angatu, sede do WWF-Brasil em Brasília - SHIS EQ QL 6/8 Conjunto E ; Lago Sul
; Horário: Todos os dias da semana das 9h às 18h
; Entrada franca

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação