Cúpula debate crise dos refugiados

Cúpula debate crise dos refugiados

postado em 18/12/2015 00:00
 (foto: Danny Gys /AFP)
(foto: Danny Gys /AFP)

Após mais um ano sem solução para a crise provocada para a entrada em massa de refugiados do Oriente Médio e da África, os líderes dos 28 países da União Europeia (UE) reuniram-se ontem em Bruxelas para debater propostas de reforço nos controles de fronteira e a distribuição dos imigrantes entre os membros do bloco. A contenção do fluxo migratório foi tema de uma reunião à parte entre dirigentes da UE e o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu. Paralelamente à crise humanitária, o premiê britânico, David Cameron, reiterou a cobrança de reformas no sistema comunitário.

Mais de 900 mil imigrantes chegaram à Europa desde o início do ano. Segundo o relatório Mid-Year Trends 2015, divulgado hoje pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), o número de refugiados no mundo ultrapassou a marca dos 20 milhões pela primeira vez desde 1992, chegando a 20,2 milhões. A Europa foi a região do globo onde a população de refugiados mais cresceu ; 12% apenas entre janeiro e junho.

Nesse cenário, a chanceler (chefe de governo) da Alemanha, Angela Merkel, e o presidente da França, François Hollande, manifestaram apoio à proposta da Comissão Europeia (CE, braço executivo da UE) de fortalecer as fronteiras externas do bloco. ;Medidas foram tomadas e temos de implementá-las;, afirmou Hollande. O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, ressaltou que o momento requer ;cooperação, em especial quanto aos refugiados;.

Uma das propostas em avaliação na cúpula da UE é o realojamento de 2,5 milhões de imigrantes nos campos instalados na Turquia, escala obrigatória para os sírios, que formam o maior contingente. O plano seria uma tentativa de impedir que eles se arrisquem na travessia do Mar Mediterrâneo. Apesar de a UE já ter firmado acordo com Ancara para reduzir o fluxo de refugiados, ao menos 11 líderes europeus teriam apresentado objeções, segundo o jornal britânico Financial Times.
Horas antes da abertura da cúpula, em Bruxelas, Davutoglu reuniu-se encontrou com líderes de oito países da UE ; incluindo Alemanha, Bélgica, Grécia e Áustria ; para tratar da resposta à crise. Em declaração à imprensa, Angela Merkel considerou o encontro ;produtivo;. ;Falamos sobre um processo de trabalho, que está aberto a todos os países, e sobre como combater a imigração ilegal;, relatou.

A agenda da cúpula, que continua hoje, inclui o combate ao terrorismo, o compartilhamento de informações de inteligência, medidas econômicas e a possível ampliação das sanções à Rússia.

Reformas
A proposta britânica de reformar o bloco também foi debatida ontem. ;Estamos buscando um impulso para alcançar esse acordo;, afirmou Cameron. Com um referendo sobre a permanência do país no bloco previsto para 2017, o premiê cobra medidas que protejam os direitos dos países da UE que não adotam o euro ; caso do Reino Unido.


Cameron também pede mudanças na legislação europeia que permitam a retirada de benefícios sociais hoje extensivos aos imigrantes, proposta que desperta oposição de muitos países.

20,2 milhões
Total de refugiados no mundo na metade de 2015, segundo relatório das Nações Unidas

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação