CURTAS

CURTAS

postado em 22/12/2015 00:00
 (foto: Steve Pope/Getty Images/AFP - 19/9/15)
(foto: Steve Pope/Getty Images/AFP - 19/9/15)
; EUA
REPUBLICANO
DESISTE DE
CANDIDATURA

Estacionado em 1% nas pesquisas eleitorais, o senador Lindsey Graham (foto) abandonou a corrida das primárias presidenciais republicanas nos Estados Unidos. ;Hoje (ontem), eu suspendo a minha campanha presidencial;, anunciou em um vídeo publicado no site YouTube. Graham, 60 anos, apresentou uma plataforma eleitoral baseada quase exclusivamente em assuntos militares e temas de segurança nacional. Treze republicanos permanecem na disputa, liderada, até o momento, pelo multimilionário Donald Trump. Os senadores Ted Cruz (Texas) e Marco Rubio (Flórida) aparecem em segundo e terceiro lugares, respectivamente. No início do mês, Trump e Graham, senador pela Carolina do Sul, Graham e Trump se desentenderam depois que o magnata defendeu a ideia de barrar a entrada de muçulmanos nos EUA como forma de combater o Estado Islâmico.

; BÉLGICA
CINCO PRESOS
POR ATAQUES
EM PARIS

O governo da Bélgica anunciou ontem a prisão de cinco pessoas sob a acusação de envolvimento nos atentados terroristas em Paris. Dois irmãos foram detidos em Bruxelas no domingo à noite, após uma investigação de ligações telefônicas autorizada pela Justiça. A operação aconteceu nas proximidades de Molenbeek-Saint-Jean, onde morava Salah Abdeslam, suspeito de ter participado dos ataques e que está foragido. Um amigo dos irmãos também foi capturado em uma área próxima à Grande Praça de Bruxelas. Ontem, em Laaken, duas outras pessoas foram presas. Uma fonte confirmou à agência France Presse que Salah Abdeslam conseguiu passar por três controles da polícia na França, antes de chegar à Bélgica um dia depois dos atentados em Paris. O irmão dele, Brahim, detonou explosivos junto ao corpo em Paris, diante de um bar. No total, as autoridades belgas prenderam oito pessoas suspeitas de auxiliar os autores dos atentados em Paris, que deixaram 130 mortos e centenas de feridos.

; ÍNDIA
LIBERTAÇÃO DE
ESTUPRADOR
É CONFIRMADA

O Tribunal Supremo da Índia rejeitou ontem um recurso contra a polêmica libertação de um homem condenado pelo estupro coletivo e pelo assassinato de uma estudante em Nova Délhi em 2012, um caso que provocou indignação internacional. Prevaleceu o entendimento de que o sentenciado era menor à época do crime e já cumpriu sua pena. Badrinath Singh, pai da vítima, lamentou a decisão. ;O que posso dizer? Não tenho palavras para descrever nossa decepção. Nós não entendemos todas essas leis, só sabemos que o sistema nos traiu (...) traiu as mulheres deste país;, disse. O ex-prisioneiro era o mais jovem do grupo de seis homens que estuprou a estudante, de 23 anos, em um ônibus. Com ferimentos gravíssimos, ela morreu em 29 de dezembro de 2012, após duas semanas no hospital. Quatro adultos foram condenados à morte pelo crime, e aguardam o julgamento de recursos.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação