Justiça investiga patrimônio dos Le Pen

Justiça investiga patrimônio dos Le Pen

postado em 22/12/2015 00:00
 (foto: Frederick Florin/AFP - 10/6/15)
(foto: Frederick Florin/AFP - 10/6/15)
A Justiça francesa vai estudar as declarações de patrimônio de 2014 dos deputados europeus de extrema-direita Jean-Marie e Marine Le Pen, por suspeitar que podem ter subestimado alguns bens, anunciou um organismo oficial francês. ;Existem sérias dúvidas a respeito da exaustividade, exatidão e sinceridade de suas declarações, devido à subvalorização manifestada de alguns ativos imobiliários; que possuem em comum Jean-Marie Le Pen, fundador do partido francês de extrema direita Frente Nacional, e sua filha, Marine, atual líder do partido, destacou, por meio de comunicado, a Alta Autoridade para a Transparência da Vida Pública.

As infrações são passíveis de punição com 45 mil euros em multas, três anos de prisão e 10 anos de inelegibilidade. A sanção seria especialmente dura para Marine Le Pen, a quem todas as pesquisas situam no segundo turno das eleições presidenciais de 2017. O organismo, que assegurou ter escutado ;as observações respectivas; dos dois deputados europeus, informou que também tem dúvidas sobre ;a omissão de bens mobiliários por Jean-Marie Le Pe;. As suspeitas aumentam pelo fato de Jean-Marie não ter declarado uma conta na Suíça e lingotes de ouro.

Recurso
Na tarde de ontem, Marine anunciou ter apresentado um recurso ante o Conselho de Estado, a maior jurisdição administrativa francesa, contra a decisão de levar a declaração de bens à Justiça. A Alta Autoridade para a Transparência analisou as declarações de patrimônio que Jean-Marie e Marine Le Pen tiveram que preencher como membros do Parlamento Europeu.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação