Lula diz que sociedade precisa acordar

Lula diz que sociedade precisa acordar

postado em 21/01/2016 00:00
 (foto: Heinrich Aikawa/Instituto Lula)
(foto: Heinrich Aikawa/Instituto Lula)
O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem, em conversa com 11 blogueiros no instituto que leva o seu nome, que o manifesto feito por criminalistas com críticas à operação Lava-Jato é ;pertinente e atualizado; e defendeu-se de suspeitas de corrupção. ;Achei o manifesto pertinente, atualizado e acho que está na hora de a sociedade brasileira acordar e exigir mais democracia, mais direitos humanos;, afirmou Lula.

O petista repetiu as críticas ao que chama de ;vazamentos seletivos; pela mídia e garantiu que, atualmente, é mais importante a ;execração pública; via imprensa do que as decisões do Judiciário. Lula chegou a dizer que as coisas hoje estão piores que no fim dos anos 1960 e início da década de 1970. ;No Brasil, neste momento, nem habeas corpus as pessoas estão conseguindo. Está muito mais difícil que na ditadura militar.; ;Já ouvi que tem delação que tem que ter o meu nome, senão não adianta.;

O líder maior do PT afirmou que acompanha com a ;consciência tranquila; as notícias de suspeitas contra ele divulgadas na imprensa. ;Tenho a consciência tranquila que neste país só tem um jeito de não ser punido, que é fazer as coisas corretas e vale para todo mundo.; Ao falar sobre a presidente Dilma Rousseff, Lula disse que é difícil eleger um sucessor e voltou a afirmou que é cuidadoso ao dar orientações à pupila. ;Tenho muito cuidado porque é muito difícil você eleger sucessor. Quando é da oposição, tudo fica mais fácil porque é só descer o cacete;, disse, em uma alfinetada ao tucano Fernando Henrique Cardoso.

O ex-presidente voltou a defender que o PT está sendo criminalizado e precisa reagir. ;O PT tem que reagir, fazendo o embate político, para convencer as pessoas.; Lula também voltou à argumentação de que o impeachment é golpe e que a oposição quer, com isso, destruir o projeto de inclusão social promovido pelo governo petista. ;Nosso objetivo é o de não permitir que ninguém neste país destrua o projeto de inclusão social que começamos a fazer em 1; de janeiro de 2003, é isso que incomoda;, afirmou. ;Os democratas não podem se conformar com essa tentativa de golpe explícito de quem fala em impeachment da Dilma;, completou, ao dizer que democracia ;é coisa séria;, com a qual ;não se pode brincar;.

Mercado
Lula, no entanto, reconheceu que foi um equívoco político da presidente Dilma e do PT a implementação de uma política econômica diferente da pregada durante as eleições de 2014. Ele afirmou ainda que as mudanças trabalhistas colocadas em prática ao longo de 2015 ;criaram um mal-estar no exército; da presidente e que ela sabe disso e que uma postura favorável ao mercado não rendeu frutos. ;Se, em algum momento, se acreditou que fazer discurso para o mercado ia melhorar a situação do país, percebemos que não se conseguiu ganhar uma pessoa do mercado;, disse. ;Nem o Levy (Joaquim, ex-ministro da Fazenda), que era representante do mercado, virou governo e ainda perdemos nossa gente;, acrescentou Lula.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação