FDCO aplica R$ 1,2 bi

FDCO aplica R$ 1,2 bi

postado em 21/01/2016 00:00
O governo está usando em peso os recursos de fundos regionais para tentar manter os investimentos no país. Em 2015, o Fundo de Desenvolvimento do Centro-Oeste (FDCO), que é gerido pela Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco) ; autarquia vinculada ao Ministério da Integração Nacional ;, aprovou integralmente a aplicação da verba de R$ 1,2 bilhão prevista no orçamento do ano.

Ao todo, a Sudeco aprovou dois projetos no ano passado. A Fibria, empresa do ramo de papel e celulose, receberá R$ 1 bilhão para instalar uma nova linha de produção de celulose branqueada de eucalipto em Três Lagoas (MT). Os outros R$ 200 milhões serão destinados à MGO Rodovias S.A., que vai empregar os recursos em recuperação, manutenção e conservação de 218 km da BR-050, que liga os estados de Goiás e Minas Gerais. Os projetos, agora, aguardam análise de viabilidade econômico-financeira do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal.

O FDCO passou a operar em 2013 com a finalidade de assegurar recursos para obras de infraestrutura e grandes projetos com capacidade de gerar novos investimentos. Ele complementa o tradicional FCO (Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste), de atuação mais ampla. Mesmo com o país em recessão, o superintendente da Sudeco, Cléber Ávila, avalia que o momento é favorável para a geração de oportunidades.

;O cenário de crise é vantajoso para aprimorar nosso trabalho e melhorar a produtividade. Isso contribui para aplicarmos os recursos de forma mais estratégica;, afirmou. Em função dos investimentos realizados no Centro-Oeste em 2015, a autarquia calcula que foram gerados 8 mil empregos diretos e indiretos. ;No ano passado, cada R$ 1 aplicado atraiu mais R$ 5 de investimento externo para a região;, acrescentou. Para 2016, as metas não são diferentes. ;Queremos democratizar mais os recursos;, declarou Ávila. A previsão é que o orçamento deste ano permaneça em linha com o de 2015. (RC)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação