Eixo capital

Eixo capital

Ana maria campos/anacampos.df@dabr.com.br
postado em 21/01/2016 00:00
 (foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)
(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)

Turismo e Esporte em uma só secretaria

O governador Rodrigo Rollemberg (PSB) prepara uma nova reestruturação na equipe. Uma das mudanças definidas é a junção das secretarias de Turismo e Esportes, para cuidar dos Jogos Olímpicos. Jaime Recena e Leila Barros vão trabalhar juntos.



PM do Barulho

A banda da Polícia Militar do DF entrou no clima de folia. Os músicos se apresentaram para os moradores, com marchas de carnaval, na 410 Norte, no início da noite de ontem. Mas sem burlar a Lei do Silêncio.



Menos comissionados

Levantamento divulgado ontem pelo GDF aponta uma diminuição de funções comissionadas. O Executivo conseguiu reduzir de 16,9 mil comissionados em dezembro de 2014 para 12,8 mil no mesmo mês do ano passado. O percentual de servidores em cargos de confiança sem vínculo com o governo baixou de 50,4% para 40,3%.




Sem reajustes

Os servidores da Câmara Legislativa não terão neste início de ano reajuste nos salários, como tradicionalmente ocorre para, pelo menos, corrigir os valores com base na inflação do período anterior. A presidente da Casa, Celina Leão (PDT), disse que não condições para ampliar os gastos com pessoal. ;Não temos margem financeira para isso. Queria muito dar o aumento, mas o corte no orçamento foi geral;, explicou.




Cabidão

O velho problema das administrações regionais lotadas de comissionados não concursados continua. No Park Way, por exemplo, 100% dos cargos de confiança foram distribuídos a servidores sem vínculo. No Recanto das Emas, a proporção é de 98,08%. No Riacho Fundo II, 94%. Os dados são da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão.



Limpeza total

O secretário de Saúde, Fábio Gondim, mandou fazer uma limpeza nos arquivos da pasta. Mandou eliminar 1.810 caixas, com aproximadamente 253,4 metros de documentos analisados, entre cópias de atos normativos, currículos e fichas de inscrição em concursos, folhas de pagamentos e levantamentos de controle de uso de veículos, entre outros.



À espera do Mickey Mouse

No meio empresarial, desde o ano passado, comenta-se o interesse da Walt Disney em construir um parque temático no país. Nesta semana, esses rumores ganharam novos ares. No início da semana, o executivo para Desenvolvimento Global e Relações Públicas da Walt Disney Company, Chris Lowe, foi recebido pelo presidente da Fecomércio, Adelmir Santana. Depois, ele esteve em jantar com Rodrigo Rollemberg na residência oficial de Águas Claras. Rollemberg disse que sempre desejou a instalação de um parque da Disney em Brasília. Adelmir Santana também defende a ideia, pela posição privilegiada e alta renda per capita.


Sobrinha exonerada

Saiu ontem a exoneração de Bruna Rollemberg Lacerda, sobrinha do ex-governador Rodrigo Rollemberg (PSB), do gabinete do deputado Roosevelt Vilella (PSB). Com salário bruto de R$ 3.992,43, ela foi contratada no começo de 2011, no mandato anterior, por Joe Valle (PDT), que está licenciado da Câmara Legislativa para exercer a função de secretário de Trabalho, Desenvolvimento Social e Direitos Humanos. Segundo Joe, Bruna quis sair. ;Ela é filiada ao PSB e trabalha muito bem. Rollemberg nunca me pediu para nomeá-la, nem para exonerá-la;, disse Joe.



Repercussão

Despertou muita polêmica a discussão sobre os direitos de duas mulheres que teriam sido submetidas a constrangimento ao serem flagradas por empregados de uma rede de supermercados do Guará furtando mercadorias. O juiz Paulo Afonso Siqueira, que conduziu a audiência de custódia, enviou uma representação ao Ministério Público do DF, para que a Promotoria de Defesa do Consumidor tomasse medidas contra o supermercado em defesa de clientes que porventura passem pela mesma situação. Para o MP, não há relação de consumo e o caso foi arquivado. A história foi revelada ontem pela coluna.



Constrangidas

Os furtos ocorreram em novembro do ano passado. Duas estudantes de odontologia, classe média, de 26 e 25 anos, foram presas em flagrante por supostamente terem roubado 103 produtos das prateleiras, no valor de aproximadamente R$ 4 mil. Entre os itens, havia brinquedos e roupas. Elas estavam acompanhadas de duas crianças. Mas, pela dinâmica do crime, para o juiz, é pouco provável que conseguissem carregar tantas mercadorias, o que pode configurar uma tentativa do supermercado de ampliar a gravidade do crime. As duas mulheres relataram que tiveram o carro revistado por seguranças do supermercado e sofreram ameaça de terem a imagem divulgada como ladras nas redes sociais.

Direitos Humanos

Para juízes que saíram ontem em defesa do colega autor da representação, o caso deveria, sim, ser analisado como uma violação do Código de Defesa do Consumidor, uma questão de defesa dos direitos humanos, pela suspeita de que os seguranças do supermercado incluíram vários produtos na lista de mercadorias roubadas. Para liberar as duas mulheres do flagrante, o juiz Paulo Afonso Siqueira fixou uma fiança de R$ 5 mil. As duas foram denunciadas pelo Ministério Público por furto e respondem em liberdade.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação