Grita do consumidor

Grita do consumidor

postado em 01/02/2016 00:00

; Imaginarium
Pagou, mas não recebeu

; Daniel Ozu,

Lago Norte

O analista de sistemas Daniel Ozu, 32 anos, reclama de problemas com a loja on-line da Imaginarium. Ele conta que, em 4 de janeiro, adquiriu uma mesa-banco em promoção. O produto custou R$ 113 e, no ato da compra, constava que a entrega deveria ser feita em, no máximo, quatro dias úteis. ;Eu deveria ter recebido a compra em 8 de janeiro, mas isso não aconteceu. Entrei em contato com eles e fui informado de que as compras de fim de ano tinham atrasado e seriam retomadas em 12 de janeiro;, descreve. Apesar das explicações da empresa, mais uma vez, o prazo de entrega não foi cumprido. Ocorre que, em 19 de janeiro, o leitor recebeu um e-mail da Imaginarium informando sobre o cancelamento do pedido. ;Eles cancelaram sem que eu solicitasse. A justificativa foi um problema que eles teriam tido no sistema de entregas;, conta. A questão é que, até agora, Daniel não recebeu o estorno da compra. ;A empresa disse que devolveria o valor pago em até duas faturas, sendo que o estorno deveria ter sido realizado no ato do cancelamento. Eu me sinto lesado;, queixa-se. O leitor pede explicações e deseja que o valor cobrado seja devolvido o quanto antes.

Resposta da empresa
Por meio da Assessoria de Comunicação, a Imaginarium pede desculpas pelo transtorno ocorrido e esclarece que o cancelamento do pedido solicitado por Daniel Ozu se deu porque a marca detectou que o produto vendido era o único disponível em estoque e apresentava defeito de fabricação. Assim, a instituição realizou o cancelamento do pedido e estornou o valor pago por Daniel em 19 de janeiro. Sobre o estorno, a firma esclarece que o procedimento nem sempre é imediato, pode levar até sete dias úteis e ser concluído até duas faturas após o fechamento. A marca esclarece, ainda, que houve uma falha interna, devido à alta demanda de pedidos durante o período, mas foi corrigida para que não ocorra com outros clientes.

Comentário do consumidor
;Não me falaram nada sobre esse defeito nem pediram desculpas pelo ocorrido. A única coisa que me disseram foi que o pedido tinha sido cancelado, sem justificativas. E o dinheiro ainda não foi estornado.;



; C
Quer reembolso

; Priscilla Flores da Silva,

Guará

A leitora Priscilla Flores da Silva, 31 anos, reclama de problemas com o cartão C. Ela contou que o pai tem o cartão da loja, no qual ela e a irmã são dependentes. Apesar disso, a família não costuma utilizá-lo. Ocorre que, em outubro do ano passado, Priscilla se confundiu e efetuou um pagamento errado. Foi aí que toda a dor de cabeça começou. ;O boleto do cartão chegou e cobrava cerca de R$ 10. A questão é que, infelizmente, eu confundi e acabei pagando mais de R$ 400;, conta. Desde que percebeu o engano, a leitora tenta cancelar o cartão e pedir o estorno do valor pago indevidamente. Mas, depois de reiteradas tentativas e desencontros entre a loja física e a central de atendimento, ela ainda não conseguiu reaver a quantia nem cancelar o cartão. ;Deram-me 10 dias úteis, mas nada aconteceu. Depois, pediram mais cinco e nada;, lembra. ;Em uma dessas vezes, pediram que eu encaminhasse o comprovante de pagamento por e-mail e eu o fiz, mas a mensagem voltou três vezes. Quando eu liguei para questionar a C, eles disseram que a caixa (de e-mail) estava cheia e que eles não podiam fazer nada. A atendente disse que o que me restava era continuar tentando;, indigna-se.

Resposta da empresa
Por meio da Assessoria de Comunicação, a C informa que o caso da cliente Priscilla Flores da Silva foi resolvido. A empresa se coloca à disposição para mais esclarecimentos por meio do Fale conosco, do telefone (11) 55046680 ou do e-mail faleconosco@e.cea.com.br.

Comentário da consumidora
;Eu ainda não sei se o caso foi resolvido. Eles me ligaram falando que o depósito do dinheiro foi feito e que eu posso retirar em nove dias úteis. Mas, como só o meu pai pode retirar, ainda estou aguardando o retorno dele. Vamos ver se desta vez resolve.;



; SKY
Demora na troca de aparelhos

; Leonor Rocha,

Lago Sul

A leitora Leonor Rocha, 68 anos, entrou em contato com a equipe do Grita do Consumidor para reclamar da demora na troca dos aparelhos da Sky. Ela diz que, em 6 de janeiro, recebeu a visita dos técnicos da empresa, que constataram a queima de todos os equipamentos e informaram que a substituição seria providenciada imediatamente. O problema é que, apesar de várias reclamações, eles só trocaram um dos aparelhos digitais. ;Temos outros HDs e de gravação, que são os que mais fazem falta;, queixa-se. Leonor relata, ainda, que entrou em contato com a empresa, mas o retorno é vago. São apenas respostas automáticas, confirmando o recebimento da solicitação e afirmando que a resposta será dada em 24 horas. ;Estou em dia com o pagamento e espero que a Sky me entregue os aparelhos o quanto antes. Espero também que eles descontem, no próximo vencimento, todos os dias que fiquei sem o serviço;, afirma.

Resposta da empresa

Em nota, a Sky informou que um dos objetivos é atender a todos os clientes com qualidade e o mais prontamente possível. A operadora pediu desculpas pelo transtorno causado e informou que a equipe de atendimento entrou em contato com o cliente e agendou uma visita técnica para 16 de janeiro. Devido ao período sem imagens, foi concedido um desconto de R$ 170, que será abatido na fatura de fevereiro.

Comentário da consumidora
Procurada pela equipe do Grita do Consumidor, a leitora estava em viagem até o fechamento desta edição. Entretanto, o filho informou que o problema foi resolvido, como afirmou a Sky.


; WJ Design
Arrependimento em compra de móveis

; Isabela Pamplona Castilho,

Noroeste

A servidora pública Isabela Pamplona Castilho, 33 anos, reclama de problemas com a WJ Design, loja do Shopping ID. Ela conta que, em 14 de novembro, comprou um sofá e uma mesa de jantar no estabelecimento. ;O vendedor me convenceu a deixar de comprar uma mesa que eu havia escolhido na loja da frente, pois a WJ teria o mesmo produto do concorrente;, conta. Com relação ao sofá, a leitora escolheu o modelo e a cor com base em dois sofás que já estavam na loja. Entretanto, quando foi lançar o pedido, o vendedor disse que aquela cor não existia mais, mas que havia outra similar. ;Ele sugeriu uma outra cor das amostras, e eu perguntei se aquela não era marrom, pois eu havia escolhido a cinza-claro. Então, ele disse que aquela era a cor mais próxima da desejada e foi o que colocou no pedido;, pontua. Quando estava finalizando a compra, ela pediu para ver o catálogo de mesas e notou que não havia nenhuma que fosse igual à mesa desejada. ;Pedi que ele abatesse o valor da mesa, mas

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação