Rodízio de sucesso no UniCeub/BRB

Rodízio de sucesso no UniCeub/BRB

VÍTOR DE MORAES
postado em 17/02/2016 00:00
 (foto: Carlos Moura/CB/D.A Press - 9/1/16)
(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press - 9/1/16)




Eliminado nas quartas de final em três temporadas seguidas do Novo Basquete Brasil (NBB), o UniCeub/BRB vê seus jogadores titulares em quadra por menos tempo. A prática deve se repetir hoje, às 20h, durante duelo contra o São José, no estado paulista. Brasilienses e joseenses se enfrentam pela 22; rodada do campeonato.


Embora, à primeira vista, pareça algo negativo, o menor tempo do quinteto inicial em jogo, na verdade, é positivo. O rodízio na equipe acontece com mais frequência. Uma das explicações pode ser mais equilíbrio técnico entre todos os atletas do elenco. Aqueles que saem do banco preenchem bem as saídas dos chamados titulares.


Ainda sob comando de José Carlos Vidal, na temporada passada, o quinteto inicial base do UniCeub/BRB era formado por Fúlvio, LaMonte, Arthur, Guilherme Giovannoni e Cipolini ; os nomes podiam mudar vez ou outra, prática comum no basquete. Esses cinco, somados, tinham 147 minutos e 42 segundos de jogo.


Nesta oitava edição do NBB, os cinco de Bruno Savignani têm atuado por oito minutos a menos. Ou, sob outro viés, os considerados reservas têm tido oito minutos a mais de quadra. Agora comandados por Bruno, Deryk, Fúlvio, Pilar, Giovannoni e Ronald têm 138 minutos e 54 segundos.


;Isso acontece devido ao meu estilo mesmo, e principalmente ao equilíbrio que temos hoje entre os jogadores realmente efetivos;, analisa Savignani, de São José dos Campos, onde o UniCeub/BRB treinou ontem à noite.


As lesões enfrentadas pelo treinador durante esta temporada, como as de Arthur, Fúlvio e Guilherme, também o fizeram mandar mais os reservas à quadra. ;Isso afetou na rotação, mas para um lado positivo. Conseguimos suprir as ausências e demos mais motivação aos que vinham do banco;, ressalta.


Jefferson Campos, por exemplo, é o reserva imediato da armação capitaneada por Deryk e Fúlvio. Ele fica em quadra, em média, 23,6 minutos. Na última temporada, Fred, na mesma situação de Jefferson, teve 22,5 minutos de atuação ; o ex-camisa 9 do UniCeub/BRB ainda começou diversas partidas como titular devido a lesões de Fúlvio. O ala-pivô e capitão, Guilherme Giovannoni, tem atuado dois minutos a menos por jogo, assim como Fúlvio.

Volta prevista

Os desfalques dos últimos duelos do UniCeub/BRB devem se manter hoje à noite. Ronald ainda está em período de recuperação de caxumba ; o pivô não veste o uniforme desde a primeira fase da Liga das Américas, entre os dias 5 e 7 deste mês.


Afetado por uma lombalgia, Giovannoni não entra em quadra desde a derrota para o Bauru, em 31 de janeiro. O ala-pivô viajou com o grupo a São José dos Campos, mas ainda não está confirmado na partida. A tendência é que, assim como no domingo, contra o Vitória, ele esteja ao menos no banco.


Os brasilienses, com 13 vitórias em 20 jogos, dividem o quarto lugar na tabela com o Basquete Cearense. O São José está bem atrás, na 11; posição, com sete triunfos em 19 partidas.




Jogo antecipado
Devido à participação do UniCeub/BRB na Liga das Américas, entre os dias 26 e 28, o jogo contra a Liga Sorocabana, pela 24; rodada, foi antecipado para domingo. A partida está marcada para as 11h, no Ginásio da Asceb (904 Sul).







Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação