Mosaico colorido

Mosaico colorido

Chiloé é um paraíso que atrai pela paisagem, pela culinária e pelos costumes locais

Márcia Maria Cruz
postado em 24/02/2016 00:00
 (foto: Marcia Cruz/EM/D.A Press)
(foto: Marcia Cruz/EM/D.A Press)

Ao chegar a Chiloé, a quinta maior ilha do Oceano Pacífico, não é improvável ser recebido por um arco-íris, que emoldura a vista do Pacífico e os vales típicos de regiões frias. O local é um desses paraísos que encantam pela paisagem, gastronomia e, acima de tudo, pelos costumes de seus habitantes.


A Província de Chiloé é composta pela ilha grande e outras pequenas, localizada na Região de Los Lagos. A capital, Castro, se destaca pela arquitetura. Em toda a orla, casas de palafita formam um mosaico colorido. No entanto, chegar à ilha não é uma tarefa das mais fáceis. A melhor opção é seguir de voo partindo de Santiago até Puerto Montt, ao sul do Chile, na Região dos Lagos. De lá, segue-se de carro e em uma balsa para atravessar o Canal de Chacao, no Pacífico. Vale a pena chegar à Patagônia chilena. Na travessia, a surpresa fica por conta das focas, que dão o ar da graça e encantam os turistas.


Em Chiloé, não deixe de visitar uma fazenda de criação de ovelhas. Os campos verdes, o clima frio e os animais no pasto formam um cenário que faz até o mais sisudo dos adultos agir como criança. Luís Alberto Gallardo, 70 anos, orgulha-se do quanto os cães pastores são adestrados. A qualquer chamado do fazendeiro, os fiéis escudeiros pastoreiam o rebanho. Luís vive com a mulher, Sônia Andrade, 55, e os quatro filhos na Fazenda El Esfuerzo, com 46 hectares, sendo a metade deles destinada ao pastoreio. Ele cria ovelhas da raça chilota, texel, llata e sufordal.

Mago dos queijos

De barba e cabelos brancos que lembram o Papai Noel, Paulo Belmar Pindaco tornou-se mago na produção de queijos e embutidos na região. A fábrica dele fica ao lado da residência da família Pindaco, na Ilha de Chiloé. ;Temos aqui um verdadeiro tesouro;, diz, com orgulho, sobre o queijo exclusivo que produz.

Perfeito para o romance
Os pastos verdes, a produção de queijos e a gastronomia fazem a combinação perfeita para quem busca um lugar bucólico para descansar ou curtir uma viagem romântica. A rede hoteleira aposta nesse charme para atrair os casais em lua de mel. Mesmo na primavera, a região é fria. Então, é bom se preparar para temperaturas de moderadas a baixas.
Mas, definitivamente, o clima não é problema. Ao contrário, só faz com que o vinho e o cordeiro sejam experiências essenciais da viagem. A chamada ;cultura do fogo; ordena os costumes e os hábitos da localidade. A gastronomia é uma boa pedida para conhecer os costumes locais. Comer curanto, prato típico da ilha, é entrar na história do local. O assado de carnes bovina e suína e frutos do mar é preparado embaixo da terra. O modo de fazer é típico das mingas, um evento comunitário que celebrava a colheita ou o sucesso da mudança das casas.

Motivação
A importância da gastronomia para a cultura chilena motiva o diretor da organização não governamental Chiloé Cozinha, Maurício Ayala. A entidade desenvolve um trabalho de resgate e de valorização dos produtos locais. Está em andamento uma pesquisa dos produtos típicos da região, como plantas e flores silvestres. O trabalho é feito com as comunidades indígenas, pequenos produtores, restaurantes e chefs. ;Empreendemos processos de capacitação dos indígenas para que não abandonem os costumes;, diz Maurício. A qualidade dos produtos chilenos despertou o interesse de chefs de projeção internacional. O trabalho mudou o perfil dos restaurantes, que quando empregam em seus pratos 80% de produtos locais recebem certificação. (MMC)

Como chegar

De avião
Voos diários de Santiago a Puerto Montt. Há transfers do aeroporto El Tepual a Ancud e a Castro, distantes a 82 quilômetros

De ônibus
De Santiago a Castro. Em Puerto Montt, é possível pegar um ônibus para atravessar o canal de Chacao no ferry e chegar a Castro

Onde comer
; Restaurante Mar y Canela
Rua Ernesto
Riquelme 1.212, Castro

Onde ficar
; Quilquico Park Hotel

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação