Clássico tem briga e vitória do Palmeiras

Clássico tem briga e vitória do Palmeiras

Palmeiras bate o São Paulo e confirma acerto com Cuca. Briga, porém, estraga festa

postado em 14/03/2016 00:00
 (foto: Marco Galão/Ag. O Globo
)
(foto: Marco Galão/Ag. O Globo )

Tudo caminhava para ser um clássico família, mas uma confusão na praça Charles Miller, na frente do estádio do Pacaembu, envolvendo torcidas organizadas do São Paulo depois da vitória por 2 x 0 do Palmeiras, acabou com o clima de paz da partida. Houve confronto entre torcedores e policiais militares. A PM usou a cavalaria e bombas de efeito moral para dispersar os torcedores.

Cerca de dez minutos depois do fim da partida, um grupo de torcedores chegou a correr para dentro do estádio para tentar fugir da confusão. O tumulto do lado de fora do Pacaembu durou cerca de 20 minutos.

Com a mudança do horário da partida das 16h para as 11h, devido às manifestações contrárias ao governo, boa parte do público era formada por mulheres, crianças e idosos. O futebol apresentado pelas duas equipes, no entanto, foi pouco ; ou quase nada ; atrativo. De olho nos jogos que terão pela Copa Libertadores no meio da semana, São Paulo e Palmeiras pouparam alguns dos seus principais atletas.

No primeiro tempo, o São Paulo foi bem melhor. O time se postou no ataque e o Palmeiras tinha dificuldade para passar do meio de campo. Faltava ao tricolor, porém, variação de jogadas. Somente Rogério levava algum perigo efetivo a Fernando Prass, graças às suas jogadas individuais em velocidade.

Emoção e gols, só no segundo tempo. As duas equipes deixaram de se preocupar tanto com a marcação e o jogo ficou mais solto. Edgardo Bauza mexeu no time e colocou em campo Calleri, Paulo Henrique Ganso e Centurión, mas as substituições surtiram pouco efeito prático. Melhor para o Palmeiras, que foi mais eficiente e soube aproveitar as chances que teve.

Aos 29, Allione armou o contra-ataque pela direita e tocou para Alecsandro, que avançou e cruzou para Dudu. O palmeirense se antecipou à marcação e bateu de primeira, sem chances para Denis. O São Paulo não esboçou qualquer reação e o Palmeiras fez o segundo gol. Aos 42, Robinho recebeu de Allione na entrada da área e bateu forte de pé esquerdo o ângulo. Um golaço.

Para melhorar a relação do time com a torcida alviverde, o Palmeiras acertou a contratação do técnico Cuca. O acordo havia ocorrido na última sexta-feira, mas o treinador não tinha assinado contrato. O vínculo é válido até o fim do ano e, com ele, chegam ao clube o auxiliar técnico Cuquinha e Eudes dos Santos, analista de desempenho. O treinador será apresentado hoje.

O novo comandante do Palmeiras chega para substituir Marcelo Oliveira, demitido após a derrota por 2 x 1 para o Nacional, do Uruguai, na noite de quarta-feira, em jogo válido pela Copa Libertadores.

Cuca tem 52 anos e conquistou o Carioca de 2009 pelo Flamengo e o Mineiro de 2011 pelo Cruzeiro. Já no Galo viveu seu grande momento, ao levantar duas taças estaduais (2012 e 2013) e a Copa Libertadores de 2013.

FICHA

SÃO PAULO 0

Denis; Mateus Caramelo, Rodrigo Caio, Maicon e Carlinhos; Hudson, João Schmidt, Daniel (Paulo Henrique Ganso) e Michel Bastos; Rogério (Centurión) e Alan Kardec (Calleri).
Técnico: Edgardo Bauza.2 PALMEIRAS

Palmeiras 2
Fernando Prass; Lucas (João Pedro), Edu Dracena (Thiago Martins), Vitor Hugo e Zé Roberto; Matheus Sales, Arouca, Robinho e Allione; Dudu (Gabriel Jesus) e Alecsandro.
Técnico: Alberto Valentim.

GOLS: Dudu, aos 29, e Robinho, aos 41 minutos do segundo tempo.
CARTÕES AMARELOS: Hudson, Bruno, Maicon (São Paulo); Edu Dracena, Mateus Sales (Palmeiras).ÁRBITRO: Raphael Claus (Fifa).
RENDA: R$ 495.978,00.
PÚBLICO: 13.466 pagantes.
LOCAL: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação