Deputados não param de gastar nem nas férias

Deputados não param de gastar nem nas férias

Federais e distritais não relaxaram nos gastos da verba indenizatória, mesmo em mês de férias para parlamentares. Os principais destinos do dinheiro foram combustível, locação de carro e material de divulgação. Na Casa local, a cifra chegou a R$ 155 mil

» BRUNO LIMA ESPECIAL PARA O CORREIO » MATHEUS TEIXEIRA
postado em 14/03/2016 00:00
 (foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)
(foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)



Mesmo de férias, os deputados não pouparam o dinheiro público: usaram e abusaram da verba indenizatória em janeiro. Tanto os federais quanto os distritais apresentaram notas fiscais de gastos no período de recesso e foram reembolsados. Além de despesas fixas, como aluguel de gabinete fora das casas legislativas, eles pagaram combustível, locação de carro, desenvolvimento de software e material para divulgação de mandato, entre outros.

Gasolina e etanol são os produtos com os quais os parlamentares mais gastaram. O federal Rogério Rosso (PSD), por exemplo, usou R$ 1,8 mil com esse fim; Alberto Fraga (DEM), R$ 718; e Laerte Bessa (PR), R$ 2,7 mil. Os distritais também torraram fortunas com postos de combustível. A maioria dos parlamentares apresentou nota da Rede Cascol para justificar os gastos. A empresa doou dinheiro para a campanha de muitos deles em 2014 e, recentemente, foi apontada pela PF, pelo Ministério Público do DF e Territórios pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica, como a líder do cartel. Apesar de os órgãos terem afirmado que a empresa deu prejuízo anual de R$ 1 bilhão aos brasilienses nas últimas décadas, os parlamentares não levaram em consideração as denúncias e seguiram a parceria com a companhia.

O aluguel de carro de deputados também pesa no bolso do contribuinte. Ronaldo Fonseca (PROS), além de ter desembolsado R$ 1,7 mil com combustível durante o recesso, ainda locou um veículo executivo por R$ 6,5 mil, valor acima do praticado no mercado. Segundo a assessoria dele, os gastos, na verdade, são de dezembro, mas os comprovantes foram apresentados só em janeiro, e o preço da locação está dentro da média do mercado.

Os distritais Robério Negreiros (sem partido) e Rafael Prudente (PMDB) pagaram R$ 4,5 mil à Ágile Locadora para usar um carro executivo em janeiro; Alberto Fraga (DEM) direcionou R$ 4,8 mil pelo aluguel de um Elantra. Rodrigo Delmasso (PTC) tornou-se o campeão de gastos na Câmara Legislativa: gastou R$ 24 mil, praticamente o limite da cota por mês.

Segundo ele, mesmo com a Casa de recesso, o mês foi de trabalho, como todos os outros. Além disso, o parlamentar afirma que a verba de janeiro foi mais alta que as dos outros meses porque imprimiu uma revista com um balanço do primeiro ano de mandato dele. ;Aproveito que não tem sessão para visitar as cidades, ouvir a demanda da população. Trabalhamos muito em janeiro;, diz.

Gráficas
Ivonildo Lira (PHS) está na vice-liderança dos que mais pediram ressarcimento de verba indenizatória. Ele gastou R$ 16,3 mil, sendo R$ 6,6 mil, com uma empresa especializada em assessoria de imprensa. Lira, porém, não gastou com aluguel de carro, nem com combustível. As despesas com gráficas para produção de material de divulgação da atividade parlamentar também são altas. Rosso gastou R$ 10,8 mil com isso. A distrital Sandra Faraj (SD) direcionou R$ 14 mil em janeiro para apenas uma empresa, a Netpub, para ;assessoria e suporte de sistema de portal político completo, envio em massa de SMS e de e-mail marketing, sistema de monitoramento de demandas e sistema de cadastro de pessoas atendidas no gabinete;.

O deputado federal Laerte Bessa, um dos recordistas de gastos com gasolina, alega que o valor despendido em janeiro está dentro do limite permitido. O Correio contatou a assessoria de Ronaldo Fonseca, que prometeu dar uma resposta e não retornou a ligação. Dos deputados federais, apenas Izalci Lucas (PSDB) e Roney Nêmer (PMDB) não declararam gastos com combustível em janeiro.


Balanço

Confira os gastos dos deputados federais com combustível

Parlamentar Valores
Laerte Bessa R$ 2.318,57 (Fevereiro) / R$ 2.789,27 (janeiro)
Rogério Rosso R$ 1.901,56 (fevereiro) / R$ 1.808,85 (janeiro)
Ronaldo Fonseca R$ 1.161,11 (fevereiro) / R$ 1.738,01 (janeiro,
e ainda R$ 6.500 com locação de veículo executivo)
Erika Kokay R$ 1.722,87 (fevereiro) / R$ 619,94 (janeiro)
Izalci - -
Alberto Fraga R$ 1.500,20 (fevereiro) / R$ 718,25 (janeiro)
Roney Nemer R$ 1.356,47 (fevereiro) / -
Augusto Carvalho - / R$ 911,09 (janeiro)

Veja quanto os distritais gastaram com verba indenizatória em janeiro*

Parlamentar Valores
Rodrigo Delmasso R$ 24.379,16
Lira R$ 16,3 mil
Sandra Faraj R$ 14 mil
Telma Rufino R$ 14.400
Cláudio Abrantes R$ 8.500
Luzia de Paula R$ 8.859,17
Liliane Roriz R$ 6 mil
Bispo Renato Andrade R$ 2.750
Chico Vigilante R$ 7.466,36
Júlio César R$ 5.160,30
Lira R$ 16.300
Rafael Prudente R$ 13.320
Raimundo Ribeiro R$ 11.735
Robério Negreiros R$ 14.636,32
Roosevelt Vilela R$ 4.242,16

* Não declarou a despesa


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação