Aécio, Alckmin e Marta são criticados em SP

Aécio, Alckmin e Marta são criticados em SP

postado em 14/03/2016 00:00
 (foto: MAGNO Douglas Magno/AFP
)
(foto: MAGNO Douglas Magno/AFP )


Os protestos de ontem também renderam constrangimentos para opositores do PT e do governo de Dilma Rousseff. O candidato derrotado nas eleições de 2014, Aécio Neves (PSDB-MG), o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), e a senadora ex-petista Marta Suplicy (PMDB-SP) foram hostilizados pelos manifestantes na capital paulista.

Ao se aproximarem do local, Alckmin e Aécio foram vaiados pelos manifestantes, apesar de também terem tirado fotos com parte deles. O motivo eram as denúncias envolvendo a merenda escolar em São Paulo, e a citação do senador na Operação Lavca-Jato. ;Nós estamos aqui como cidadãos, respeitando a pluralidade nessa sociedade tão múltipla como a nossa e na busca daquilo que nos une, o fim desse governo;, disse Aécio. ;Acho que todas as citações têm que ser investigadas e elas estão se desmontando porque são falsas.;

Alckimin destacou a ;festa democrática pacífica, sem briga;. ;É o momento de cada um de nós ajudar o Brasil a virar essa página e retomar o crescimento;, disse Alckmin, que após ser hostilizado deixou o ato rapidamente.

Vermelha

Marta Suplicy foi hostilizada quando discursava em frente à Fiesp, na Avenida Paulista. Manifestantes gritavam "Fora PT" e "Minha bandeira jamais será vermelha". Em nota, a senadora deu outra versão. ;Uma única pessoa, um senhor acompanhado de uma mulher, exclamou em voz alta a frase PMDB é igual ao PT;, disse sua assessoria.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação