Semana da Francofonia celebra solidariedade, Olimpíadas e Paralimpíadas

Semana da Francofonia celebra solidariedade, Olimpíadas e Paralimpíadas

» AMADOU HABIBOU NDJIAYE Embaixador da República do Senegal no Brasil
postado em 14/03/2016 00:00

A Semana da Francofonia, evento anual que objetiva divulgar as culturas dos diferentes países que integram a Organização Internacional da Francofonia, em Brasília (OIF), chega à 19; edição, entre 16 e 23 de março. Este ano, entretanto, a programação estará voltada para a temática da solidariedade e dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos, tendo em vista que o francês, falado por mais de 570 mil brasileiros, é uma das línguas oficiais do Comitê Olímpico Internacional (COI) e estará presente em todas as comunicações oficiais do Rio 2016, ao lado do português, do inglês e do espanhol.

Para selar essa parceria com o COI, o músico camaronês Manu Dibango ; um dos grandes nomes do jazz mundial ; foi nomeado Grande Testemunha da Francofonia e esteve no país, no fim de novembro de 2015, para assinar acordo de cooperação com objetivo de promover, no Brasil, a língua francesa e a cultura dos países onde o idioma é falado.

A solidariedade é tema recorrente quando se fala em francofonia. Explico: criada em 1970, a OIF tem por missão ressaltar e disseminar a solidariedade entre os 80 Estados e governos que a compõem (57 membros e 23 observadores), ou seja, mais de um terço dos Estados-membros das Nações Unidas, totalizando uma população de mais de 890 milhões de pessoas, das quais 274 milhões são francófonas.

A francofonia é, portanto, muito mais que compartilhar um idioma. É, antes de mais nada, compartilhar os valores humanistas como a paz, a democracia e o respeito aos direitos humanos que foram veiculados pela língua francesa. Para isso, a OIF implementa uma série de ações políticas e de cooperação multilateral em prol das populações francófonas. Sua atuação está calcada no respeito pela diversidade cultural e linguística e a serviço da promoção da língua francesa, da paz e do desenvolvimento sustentável.

Os Jogos Olímpicos e Paralímpicos ; outros dois temas da Semana da Francofonia 2016 ; também têm muita relação com o evento. Primeiro porque a língua francesa, por sua grande representatividade em áreas como arte, cultura, tecnologia e educação, se tornou uma das oficiais da ONU, Unesco, Fifa, Olimpíadas e Paralimpíadas. Então, ser fluente em francês é um meio de inclusão que facilita o relacionamento em um contexto mundial.

Dentro desse espírito, o grupo dos embaixadores da francofonia traz a Brasília programação extensa que inclui festival de cinema com filmes da Bélgica, de Burkina Faso, do Canadá, da Eslovênia, da França, do Gabão, de Mali, do Marrocos, da Suíça, da Tunísia e da Ucrânia. Para abrir a temporada, escolhemos a cantora francesa Robi, ganhadora do Prêmio Georges Moustaki 2014.

O ex-campeão paralímpico francês Gilles de la Bourdonnaye, além de prestigiar a cerimônia de abertura da Semana da Francofonia, tem encontro marcado com alunos das escolas públicas e particulares de Brasília. Também estará presente na inauguração da exposição fotográfica do Comitê Paralímpico Francês e do fotógrafo brasileiro Saulo Cruz na Aliança Francesa, logo após bate-papo no auditório da escola. Todas as fotografias terão legendas em braile.

Conversa com a arquiteta e paisagista francesa Céline Desmouli;re é um dos destaques da programação. E como a ideia é agradar a todos os públicos, as crianças também terão lugar durante a Semana da Francofonia, com leitura de contos francófonos. Teremos ainda o tradicional Bazar da Francofonia, o III Torneio Internacional de Pétanque e conferências sobre francofonia com o embaixador francês para o esporte, Philippe Vinogradoff.

Para marcar o projeto Go;t de/ Good France, o francês Lionel Ortega, à frente do L;Atelier du Chef, será o responsável pelo menu especial do jantar que integra a programação da 19; Semana da Francofonia. Completa a programação uma degustação de vinhos, espumantes e queijos franceses com o produtor Ronan Kerrest e show de dois jovens talentos do jazz: os belgas Nicolas Kummert (sax) e Igor Géhénot (piano).

A programação foi inteiramente pensada com muito carinho por 50 embaixadas que compõem o Grupo da Francofonia em Brasília, coordenado pelas embaixadas do Senegal (atual presidente do grupo) e do Haiti (presidente anterior). Agradecemos o envolvimento de toda a equipe na organização desse grande evento e convidamos toda a sociedade brasiliense para conhecer a rica cultura dos países francófonos.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação