ARI CUNHA

ARI CUNHA

aricunha@dabr.com.br com Circe Cunha / circecunha.df@dabr.com.br
postado em 20/05/2016 00:00
Todos pela Educação
Por que até hoje é tão difícil manter em sala de aula, por todo o Brasil, os mais bem preparados e capacitados profissionais de educação? Para uma questão tão específica, qualquer explicação, minimamente satisfatória, requererá não apenas um, mas um conjunto de respostas que satisfaça essa preocupante e perene realidade. De saída, o que os especialistas no assunto apontam como causa é a ausência de políticas públicas voltadas exclusivamente para o corpo docente e capazes não apenas de formar, mas de atrair e, principalmente, manter dentro das salas de aula, os melhores e mais graduados educadores do país.

Para entender com maior clareza esse e outros assuntos relacionados ao universo da educação no país, é que o movimento da sociedade brasileira intitulado Todos pela Educação vem trabalhando desde 2006 com um objetivo e prazos determinados, visando assegurar que até 2022, ano do bicentenário da Independência do Brasil, todas as crianças e jovens tenham garantido o direito à educação básica de qualidade.

Para um objetivo tão ambicioso, o TPE formulou essa tarefa em cinco metas precisas: Meta 1 ; Toda criança e jovem de 4 a 17 anos na escola; Meta 2 ; Toda criança plenamente alfabetizada até os 8 anos; Meta 3 ;Todo aluno com aprendizado adequado ao seu ano; Meta 4 ; Todo jovem com ensino médio concluído até os 19 anos; Meta 5 ; Investimento em educação ampliado e bem gerido. Em levantamento sobre o assunto e divulgado neste início de semana, o TPE apresentou série de estatísticas sobre os professores brasileiros, que retratam bem nossa realidade atualmente.

De acordo com o organismo, o Brasil tem 2 milhões de professores na educação básica ; a maioria atuando na rede pública de ensino (76,8%) e em maior concentração na área urbana (84,5%). O ensino fundamental 2 ( do 6; ao 9; ano) é a etapa com maior número de professores (quase 800 mil). De cada 10 docentes, oito são mulheres. Apenas metade deles, aponta o levantamento, tem a formação adequada exigida pelo Plano Nacional de Educação (PNE).

A idade média desses profissionais é de 40 anos, sendo que cerca de 400 mil têm mais de 50. Relevante ainda é notar que 30% dos professores têm contratos temporários, e 89,6% dos municípios brasileiros afirmam ter plano de carreira para o magistério.

Na pesquisa intitulada Formação de professores no Brasil ; Diagnóstico, agenda de políticas e estratégias para a mudança, coordenada pelo professor Fernando Luiz Abrucio, da Fundação Getulio Vargas, e disponível no site do TPE em formato pdf, uma série de gráficos traduzem quantitativamente essa realidade brasileira.

Alguns aspectos apresentados no estudo apontam para necessidade de se rever alguns elementos contidos nos currículos de formação dos professores, como a falta de abordagem didática específica e de atenção e adequação ao perfil do aluno que ingressa no sistema. A Educação que parte apenas de sistemas e projetos não é suficiente. O aluno é a matéria-prima.

Outro ponto é quanto a necessidade de integração do tripé formativo ; universidades ; centros formadores / redes de ensino / escolas. Para tanto, Fernando Abrucio considera que a solução para essa integração seja a mudança nos currículos de pedagogia e licenciaturas, bem como a adoção de escolas públicas de referência e programas de estágios e residências pedagógicas. Para a superintendente do movimento Todos pela Educação, Alejandra Meraz Velasco, ;a melhoria da formação e da carreira do professor é uma das cinco bandeiras do TPE, desde 2010, e mesmo sabendo que não há bala de prata em educação, essa é a nandeira que se destaca pelo enorme impacto que tem na aprendizagem das crianças e jovens e esse estudo e sua publicação vêm para apoiar essa agenda entendida pelo movimento como estratégica para a melhoria da qualidade da educação brasileira nos próximos anos;.

A frase que não foi pronunciada
;A democracia de amanhã se prepara na democracia da escola.;
Célestin Freinet

Amigos da Lua
Trata-se do grupo de motoqueiros da cidade, que, hoje, vai se encontrar na loja da Harley Davidson, na 510 Norte, às 19h. O DER participará do evento com uma palestra sobre os problemas do no trânsito envolvendo motos. O percurso traçado vai da W3 Norte para a Esplanada, passa pela L4 Norte e Sul, Ponte JK, até o novo Mormaii.

História de Brasília
O senador Juscelino esteve cedo no aeroporto, conversou com todo o mundo, foi ao restaurante do Lauro, serviu-se de água e café, conversou com muita gente, e foi embora, deixando o telefone onde se encontrava. Quando o aparelho estava para chegar, foi avisado, e chegou para receber o sr. João Goulart (Publicado em 6/9/1961)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação