Caminho para Roland Garros

Caminho para Roland Garros

O brasiliense Rafael Wagner vai representar o país no Rendez-Vous, torneio classificatório à categoria juvenil do tradicional grand slam francês

postado em 20/05/2016 00:00
 (foto: Carlos Moura/CB/D.A Press - 6/5/16)
(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press - 6/5/16)


O brasiliense Rafael Wagner, 17 anos, será um dos representantes do país no Rendez-Vous à Roland Garros, amanhã e sábado, em Paris. A competição é classificatória para a categoria juvenil do tradicional grand slam ; nome dado aos quatro torneios mais importantes do tênis ; disputado em quadra de saibro.

O tenista obteve a vaga após conquistar a segunda colocação na etapa brasileira do torneio que qualifica os atletas para a seletiva em Paris. A princípio, só o campeão, o paulista Lucas Koelle, teria lugar garantido. No entanto, a Federação Francesa de Tênis abriu mais uma vaga ao país, para a sorte de Rafael.

O Brasil foi escolhido para enviar um segundo tenista ao grupo dos seis classificados devido ao fato de a chave do torneio disputado em São Paulo ter sido a mais forte em comparação com os outros países que disputarão o Rendez-Vous: China, Coreia do Sul, Índia e Japão. O quesito para a escolha da federação francesa foi a média de ranking em cada uma das chaves.

O desafio do tenista de Brasília promete ser difícil: entre os adversários está justamente Lucas Koelle, que ocupa a 66; colocação no ranking da Federação Internacional de Tênis. O representante de Brasília é apenas o 253; na lista, atrás também do japonês Naoki Tajima (58;), outro participante do torneio.

Santos Dumont, técnico de Rafael, acredita que o jogador reúne boas chances de representar o Brasil no grand slam francês. ;Ele não venceu a seletiva aqui, pois estava num dia ruim. No primeiro dia, serão dois jogos, e ele tem um bom físico, tem nível para competir bem e buscar a vaga;, analisou.

Inspirando-se no espanhol Rafael Nadal, o xará brasileiro está na expectativa pela vaga em Roland Garros. ;Não vi o Guga (Gustavo Kuerten) jogar, então me inspiro mais no Nadal. Tento repetir o estilo de jogo dele;, contou o brasiliense, que, apesar do bom desempenho no saibro, prefere a quadra rápida.

Façanha

Caso vença o torneio e se classifique para jogar Roland Garros, Rafael terá a oportunidade de conquistar um feito inédito: jamais um tenista brasileiro venceu o campeonato na categoria juvenil em simples. O único atleta do país a ganhar um grand slam nessa esfera foi Tiago Fernandes, campeão do Austrália Open em 2010. No entanto, o alagoano encerrou carreira em 2014, após resultados sem relevância entre os profissionais.

Em 1994, nas duplas, o maior tenista nacional de todos os tempos, Gustavo Kuerten, ex-número 1 do mundo, foi campeão do torneio juvenil de Roland Garros ao lado do equatoriano Nícolos Lapentti. Mais tarde, já no profissional, Guga conquistou o torneio em três oportunidades (1997, 1999 e 2000).

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação