Néctar da natureza

Néctar da natureza

Graças ao clima e à vegetação da capital, o mel brasiliense é considerado um dos melhores do Brasil. Saiba onde encontrar pratos elaborados com esse ingrediente

Renata Rios Sara Campos Especial para o Correio
postado em 20/05/2016 00:00
 (foto: The Old Barr/Divulgação)
(foto: The Old Barr/Divulgação)







Orgulho do df, o mel produzido por aqui é considerado um dos melhores do Brasil. O clima seco e a diversidade de flores da região são algumas das características que fazem com que o mel da capital ganhe destaque.

Marcelo Petrarca, do restaurante Bloco C, sugere o estrogonofe de filé-mignon, que recebe um toque especial. ;Acrescento mel ao preparo do estrogonofe e troquei o tradicional arroz pelo arroz cremoso de grana padano;, afirma o chef.

Outra casa que não tem medo de ousar é o pub Old Barr. O local serve uma combinação de camembert, mel e amêndoas. ;Fora do Brasil, é muito comum que comam esse queijo com geleia, mas resolvemos apostar em um ingrediente nacional;, explica o gerente operacional, Diego Gonçalves.

O mel dá as cartas, ainda, nas sobremesas árabes. A região tem, inclusive variedades de mel que não encontramos no Brasil. ;Antigamente, não existia açúcar nas casas, e o mel era a forma de adoçar nos lares libaneses. No país, temos uma variedade de mel maior do que no Brasil, como os de uva e romã;, afirma a proprietária do Tayoubi, Rima Abdul Hak.

IGUARIA ANTIGA
A história do mel se mistura, em vários momentos, com a da própria humanidade. Ele sempre foi considerado um produto especial e encontram-se evidências do uso até nas primitivas pinturas rupestres.

serviço
Confira o endereço das casas citadas na matéria na página 8.


Entradinha cremosa e adocicada
a decoração em estilo inglês dá charme ao Old Barr, que aposta em receitas inovadoras em seu menu. Entre as alternativas que os comensais vislumbram no menu, figura o camembert com mel e amêndoas (R$ 38). O preparo ainda vem acompanhado por pães artesanais feitos na casa.

;Aquecemos o forno a uma temperatura bem alta, depois colocamos rapidamente o queijo. Chamamos isso de dar um susto. Dessa forma, ele fica levemente derretido por dentro e bem cremoso;, descreve o gerente operacional do hotel, Diego Gonçalves.

Segundo Gonçalves, o preparo leva à mesa uma versão abrasileirada da combinação, muito utilizada fora do Brasil, a desse queijo com geleias. ;Pensamos em dar uma cara abrasileirada para esse preparo. No lugar da geleia, colocamos o mel. Já as amêndoas vêm para dar textura;, detalha. Ele ainda afirma que um dos pontos altos do prato é brincar com sabores doces e salgados e com texturas cremosas e crocantes.

Depois dessa entrada, uma sugestão de Gonçalves é a costela suína assada ao molho barbecue (R$ 39,90). A carne leva um toque defumado e ainda vem acompanhada por um molho de menta.


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação