Navio acha destroços de avião

Navio acha destroços de avião

postado em 16/06/2016 00:00
 (foto: Khaled Desouki/AFP)
(foto: Khaled Desouki/AFP)



Destroços da cabine do Airbus A-320 da companhia aérea EgyptAir, que desapareceu em 19 de maio passado, foram localizados no Mar Mediterrâneo. Investigadores informaram que partes da aeronave foram encontradas a uma profundidade de 3 mil metros, mas relataram que os destroços estavam em ;vários lugares;.

Os restos do avião foram localizados por uma equipe que trabalha a bordo de um dos navios da empresa francesa Deep Ocean Search (DOC), que participa da operação de buscas. Imagens dos destroços foram registradas e enviadas aos peritos. A embarcação ; equipada com um robô submarino capaz de localizar e recuperar caixas-pretas a grande profundidade ; chegou ao Egito em 9 de junho para se unir aos trabalhos de buscas na região onde caiu a aeronave, entre a ilha grega de Creta e o Egito.

A localização dos destroços alimenta esperanças de que as caixas-pretas do avião sejam encontradas. O equipamento é considerado fundamental para determinar as causas da catástrofe. Investigadores, porém, alertaram que o transmissor, que emite um sinal de localização dos aparelhos, deixará de funcionar em oito dias. Apesar de nenhuma das duas caixas-pretas ter sido recuperada até a noite de ontem, o navio Laplace, da Marinha francesa, chegou a detectar o sinal de um equipamento que poderia pertencer ao Airbus.

Tragédia
O jato da EgyptAir fazia a rota Paris-Cairo quando sumiu dos radares sem comunicar problemas técnicos. Controladores de voo observaram que o avião fez manobras bruscas e perdeu altitude, antes da perda de contato. Apesar de a possibilidade de ataque terrorista ter sido considerada em um primeiro momento, a hipótese perdeu força diante da ausência de reivindicação de alguma organização extremista e da constatação de que o computador da aeronave emitiu dois alertas automáticos, dois minutos antes da queda. A mensagem sinalizava fumaça dentro da cabine dos pilotos, além de falha no computador que gerencia os comandos. Entre as 66 pessoas que estavam a bordo do Airbus, havia 40 egípcios e 15 franceses.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação