Alegre e atuante

Alegre e atuante

postado em 16/06/2016 00:00
Parentes e amigos chegaram ao cemitério por volta das 11h para se despedir da jovem. A mãe ficou o tempo todo ao lado do caixão. Abalados, os familiares não quiseram falar com a imprensa. Os amigos compareceram em peso. ;Ela era uma pessoa muita viva. Se alguém estava triste, ela logo chegava com alguma piada ou caso para alegrar a gente. Era uma amiga muito presente. Gostava de sempre reunir as pessoas. Não consigo acreditar que essa brutalidade ocorreu com Jéssica. É tudo muito triste;, comentou Flávia Souza Alves, colega de sala de jornalismo.

Jéssica seguia para a faculdade quando foi morta. Ela teria a última aula de laboratório de radiojornalismo, onde gravaria um programa de rádio. A professora da disciplina, Angélica Córdoba, lamentou o ocorrido. Segundo a docente, a jovem era atuante na universidade e mostrava, no ambiente, a mesma alegria e disposição que tinha com os amigos. ;Era bem extrovertida, além de ser uma aluna aplicada;. Amigos também destacam que não tinha inimizades. O estudante de publicidade Cristian Figueiredo Lisboa, 19, contou que a conheceu há dois anos. ;A Jéssica sempre trazia alegria para o ambiente em que estava. Era uma pessoa dedicada. Queremos que o crime seja solucionado logo;, declarou.

O promotor do Ministério Público e diretor da Faculdade de Direito da UCB, Diaulas Ribeiro, compareceu ao velório para dar apoio à família. ;Jéssica era uma pessoa muita viva. Chamava atenção pela sua beleza e também pela alegria de viver. Nunca tivemos uma morte tão violenta entre os alunos da instituição;, ressaltou Diaulas. Nos momentos finais do sepultamento, amigos e familiares cantaram a música Gostava tanto de você, de Tim Maia. Depois, muitos fizeram uma manifestação contra a violência, no câmpus, em Taguatinga.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação