Curtas - 24

Curtas - 24

postado em 16/06/2016 00:00
 (foto: Camila de Magalhães/FAC/D.A Press)
(foto: Camila de Magalhães/FAC/D.A Press)
; SAÚDE
PROTESTO NO HUB

Estudantes de medicina da Universidade de Brasília (UnB) fizeram uma passeata pela L2 Norte contra o novo contrato de gestão do GDF com o Hospital Universitário de Brasília (HUB). O grupo protesta, pois perderá postos de atendimento primário e secundário em São Sebastião, no Paranoá, Itapoã e Jardim Botânico. Além disso, segundo eles, com a mudança, há riscos de a unidade de saúde ficar sobrecarregada e entrar em colapso. O grupo deixou a unidade de saúde rumo à UnB, passará pela reitoria da instituição e terminará o ato em frente ao Restaurante Universitário (RU). O coordenador-geral do Centro Acadêmico da Faculdade de Medicina, Manoel Victor Ferreira, 24 anos, criticou o Executivo local. ;O GDF se negou a assinar o contrato e pretende desvincular o atendimento na região leste e concentrar os trabalhos no HUB, onde o atendimento é especializado e não podemos ter acesso a esse tipo de procedimento;, afirmou. Em nota, a Secretaria de Saúde informou que o último convênio entre a Secretaria de Saúde e o HUB expirou em 2013 e precisa ser renovado. O objetivo é integrar o HUB à rede do DF.


; PRODUTOS PARA EMAGRECIMENTO
PRESOS POR FRAUDE

Duas pessoas foram presas pela Polícia Civil do Distrito Federal, acusadas de fabricar e vender produtos proibidos para emagrecimento. As prisões foram realizadas pela Coordenação de Repressão aos Crimes Contra o Consumidor, a Ordem Tributária e a Fraudes (Corf), em dois municípios goianos. Além da dupla, o laboratório localizado em Goiânia foi fechado. No estabelecimento, foram apreendidos diversos rótulos falsos, substâncias e um livro com o título Breaking Bad e a filosofia. Ainda de acordo com a corporação, o produto era chamado de Life New, indicado para emagrecimento e totalmente natural, continha clobenzorex, uma substância classificada como droga em portaria da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), como sendo anoréxico.




; JOVEM REPÓRTER
Nos bastidores da notícia

Uma turma de Samambaia iniciou ontem a nova temporada de visitas do curso Jovem Repórter à sede dos Diários Associados. Realizado pela Fundação Assis Chateaubriand em parceria com a Secretaria de Esporte, Turismo e Lazer, o curso oferece a alunos de alguns Centros Olímpicos e Paralímpicos do DF a oportunidade de conhecer os bastidores da notícia, além de técnicas de reportagem e fotografia. Na tarde de ontem, a garotada passou pela Redação e pelo Parque Gráfico do Correio Braziliense, além dos estúdios da TV Brasília e da Rádio Clube FM. Em cada local, ouviu as experiências dos profissionais sobre a rotina de trabalho. Para a jovem Giovana Dias, 12 anos, o passeio ficará na memória. ;Foi muito interessante aprender como tudo funciona e ter contato com jornalistas de primeira;, comentou. Nos próximos dias, será a vez de alunos de Sobradinho e Ceilândia. Informações: www.facbrasil.org.br.


; TRÂNSITO
MORTE NO SIA

Um jovem de 19 anos morreu após cair da motocicleta na altura do Trecho 4 do Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). O acidente aconteceu por volta das 17h de ontem. A moto CG era guiada pelo soldado do Exército Luiz James Oliveira Tavares, que recebeu atendimento do Corpo de Bombeiros, mas morreu no local. Até o fechamento desta edição, não havia informações sobre o motivo da queda.



; CARTEL DE GÁS
EMPRESAS CONDENADAS

A 5; Turma Cível do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios condenou três empresas por dano moral coletivo em razão da prática de cartel para a venda de gás liquefeito de petróleo (GLP), o gás de cozinha. A denúncia foi feita pela 1; e a 2; Promotoria de Justiça de Defesa do Consumidor (Prodecon) do Ministério Público do DF e Territórios (TJDFT). Cada empresa terá de pagar R$ 250 mil. O valor será revertido ao Fundo Distrital de Defesa de Direitos Difusos. Para o promotor de Justiça Paulo Roberto Binicheski, o aumento teve como objetivo ganhos ilegítimos, injustificados e arbitrários, por não decorrer de acréscimo de custo da atividade ou de melhoria de qualidade do produto oferecido ao consumidor. Além disso, recorreu que a ação é decorrente de um cartel para uniformizar os preços de venda e revenda de GLP. ;Espera-se que as empresas compareçam espontaneamente para adequar as suas condutas;, disse o promotor.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação