Caixa-preta de voo da EgyptAir é encontrada

Caixa-preta de voo da EgyptAir é encontrada

postado em 17/06/2016 00:00
 (foto: AFP)
(foto: AFP)



A recuperação de uma das caixas-pretas do Airbus A-320 da companhia aérea EgyptAir alimenta esperanças de avanços nas investigações sobre a causa da queda da aeronave, ocorrida em 19 de maio. Um dia depois de equipes de busca encontrarem destroços da cabine do jato no fundo do Mar Mediterrâneo, o aparelho responsável pelo registro de voz da cabine de comando foi trazido à superfície com o auxílio de robôs submarinos. Embora o equipamento tenha sido danificado em ;diversos estágios;, investigadores informaram que a unidade de memória do aparelho aparentava estar intacta.

A caixa-preta foi encaminhada para análise na cidade egípcia de Alexandria e, até o fechamento desta edição, informações sobre o conteúdo não tinham sido divulgadas. Especialistas acreditam que o processo de recuperação dos dados dure cerca de 48 horas. Existe possibilidade de o processo de análise levar mais tempo, caso algum dano seja constatado na memória do equipamento.

A expectativa é de que o aparelho contenha registros de áudio dos últimos 30 minutos de voo do Airbus. Em perfeitas condições de funcionamento, a caixa-preta tem capacidade para gravar até duas horas de conversas. O registro inclui as vozes do comandante do voo e do copiloto, além das comunicações entre a cabine, o chefe de cabine e os auxiliares de voo. Também pode captar sons altos de respiração e ruídos no fundo da aeronave.

O equipamento foi encontrado em meio aos destroços da cabine, localizados pela equipe do navio John Lethbridge, da companhia francesa Deep Ocean Search (DOS). Na última quarta-feira, a equipe de buscas da embarcação identificou os restos da cabine e registrou imagens dos destroços, cerca de 290km ao norte do litoral egípcio, entre a ilha grega de Creta e o país africano, a 3 mil metros de profundidade. Partes pequenas dos destroços e itens que podem ter pertencido aos passageiros do voo que ia de Paris ao Cairo também foram recuperados do mar.

Registros
Os investigadores consideram a análise das caixas-pretas crucial para determinar a cadeia de eventos que levaram à queda do avião. A hipótese de atentado terrorista não foi descartada, mas perdeu força ao longo das investigações. O Airbus, que transportava 66 pessoas, desapareceu dos radares a uma altitude de 11 mil metros, sobre o Mediterrâneo.

Pouco antes, o sistema de transmissão de dados automático indicou a ativação de dez alarmes de bordo que sinalizavam a presença de fumaça na cabine, em um banheiro e sob a cabine de pilotagem, e relatavam falha no computador encarregado dos controles. De acordo com os controladores de voo, o avião fez um giro de 90 graus para a esquerda e, depois, de 360 graus para a direita, antes da perda de contato.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação