O futuro de Cameron em jogo

O futuro de Cameron em jogo

postado em 19/06/2016 00:00
 (foto: Danel Leal-Olivas/AFP)
(foto: Danel Leal-Olivas/AFP)


A permanência na União Europeia é uma questão decisiva para o futuro político do primeiro-ministro britânico, David Cameron. Pressionado por setores conservadores dentro e fora de seu partido, o premiê prometeu convocar um referendo sobre o Brexit durante a campanha do ano passado, que o conduziu a mais cinco anos na chefia do governo. Diante de uma disputa muito mais apertada do que esperava, Cameron pode ter seu projeto para o Reino Unido derrotado nas urnas e ver ameaçada a permanência no cargo.

;Qualquer resultado é ruim para Cameron, que achou que ganharia com facilidade e agora se encontra em uma situação difícil, fragilizado;, avalia o professor de direito e relações internacionais Marcus Vinícius de Freitas, da Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP).

O movimento favorável à UE, liderado por Cameron, enfrenta dura oposição dos eurocéticos, que culpam a UE por parte dos problemas que enfrentam em casa e reclamam do crescimento do controle europeu sobre as decisões internas. Em negociações com os demais países-membros, no ano passado, o premiê assegurou um status especial para o Reino Unido, mas o resultado não satisfez as expectativas da direita e da extrema-direita, que não consideram atendidas as necessidades do país.

A insatisfação popular deu força ao Partido pela Independência do Reino Unido (Ukip), que em 2015 conquistou 24 cadeiras no Parlamento Europeu, Nigel Farage chegou a apostar dinheiro na vitória do Brexit. ;Venho da casa de apostas. Vamos vencer!”, escreveu no Twitter. Se acertar o palpite, Farage receberá 2,5 mil libras adicionais às mil que apostou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação