Diretoria da esgrima se defende

Diretoria da esgrima se defende

postado em 24/06/2016 00:00


O presidente da Confederação Brasileira de Esgrima (CBE), Gerli dos Santos, explicou que o centro de treinamento supostamente sem utilização é fruto de um convênio com uma instituição federal. Segundo o dirigente, o espaço também é usado pela federação carioca, por militares e, a partir do próximo Grand Prix, pela CBE, em parceria com outras federações internacionais da modalidade.

Sobre a confederação manter duas sedes, a principal no Rio de Janeiro e um escritório em Brasília, cidade onde o presidente reside, Gerli dos Santos questiona se os mandatários eleitos teriam de morar obrigatoriamente na capital carioca. ;O fato de o presidente atual morar em Brasília e possuir uma sala para as ações relativas à CBE nos parece mais que justo, dado o valor de manutenção em detrimento de termos de demitir todos os funcionários residentes no Rio de Janeiro, objetivando realizar uma reestruturação no local de residência do presidente;, justificou.

;Em relação à representação ao TCU e demais órgão de controle, estamos prontos para todos os esclarecimentos que se fizerem necessários para, depois, evidentemente, buscarmos as devidas reparações que se fizerem necessárias;, disse Gerli dos Santos. Ele completou: ;Mesmo à frente da CBE, continuo trabalhando como todo brasileiro, além de conduzir a confederação de forma honesta e transparente;.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação