Celebração da vida

Celebração da vida

Mês da fotografia vai encher a cidade de exposições, encontros com fotógrafos e eventos ligados à imagem

» Nahima Maciel
postado em 01/08/2016 00:00
 (foto: Girlayde/Divulgação)
(foto: Girlayde/Divulgação)


Depois de não conseguir viabilizar a edição de 2015 do evento de fotografia mais importante da cidade, o Coletivo Lente Cultural, em parceria com o Serviço Social do Comércio (Sesc), inaugura hoje o 6; Mês da Fotografia com sete exposições realizadas por fotógrafos de todo o Centro-Oeste. No total, 102 imagens serão exibidas em mostras e projeções, mas o evento vai muito além da tradicional exposição em galerias. A programação inclui ainda uma série de nove encontros nos quais os fotógrafos refletem sobre suas obras e conversam com o público, além da inédita Walking gallery, um projeto inspirado em festivais norte-americanos.

Com uma mensagem de paz e leveza, o evento ganhou como tema A vida ; Uma celebração da fotografia, uma tentativa de fazer um contraponto aos tempos atuais. ;A gente está vivendo dias tão negros, com terror, morte, essa coisa de ninguém acreditar mais em política, que pensamos em fazer algo que alivie a tensão. É uma visão da vida, uma coisa mais leve;, garante Eraldo Peres, realizador do Mês da Fotografia e diretor do Lente Cultural. ;O fotógrafo celebra a vida com a fotografia.

Mas não só o belo é vida, o feio também é.; Além das exposições e das palestras, haverá um encontro entre música e fotografia, com participação da banda Superquadra. O evento vai se espalhar por diversos espaços do Plano Piloto e de outras cidades. Os Sesc de Ceilândia, Taguatinga, 913 Sul e 504 Sul recebem exposições, assim como a galeria Olho de Águia e o Museu Nacional da República. Uma noite de projeções em 180; está marcada para a cúpula da instituição e haverá até exposição na Rodoviária. Este ano, o Mês da Fotografia só foi possível graças ao patrocínio de R$ 120 mil da empresa Oi Futuro e um apoio de cerca de R$ 30 mil do Sesc. Veja abaixo os destaques da sexta edição do evento.

MÊS DA FOTOGRAFIA 2016
Abertura hoje, às 19h30, no Sesc 913 Sul, com o encontro Os desafios da autoria e da curadoria na fotografia, com Eustáquio Neves e Wagner Barja. Exposições no Museu da República; SESC 504 Sul, 913 Sul, Ceilândia e Gama; Metrô (Rodoviária, Galeria dos Estados, Praça do Relógio e Ceilândia Centro), até 30 de agosto.

; Roteiro de imagens


Walking gallery
Eraldo Peres se inspirou nos festivais novaiorquinos para esse projeto, uma tentativa de transformar os próprios fotógrafos em galerias ambulantes. Misto de performance com exposição, a Walking Gallery ocupará as plataformas da Rodoviária e ruas da região central de Brasília. Os fotógrafos formarão um muro humano enquanto seguram suas próprias imagens e se deslocam pelo espaço urbano. Ruas e sinais estão incluídos no roteiro e o mímico Miquéias Paz foi convidado para realizar uma performance. ;O diferencial é que, se você quiser, pode conversar com o autor, tem uma interação;, avisa Eraldo Peres. A cada sinal vermelho, os motoristas que passarem pelo local terão direito a uma rápida exposição. A praça em frente ao Museu Nacional também será ocupada por food bikes e DJs. 9/8, às 15h.


Norte/Show
Nessa exposição, 10 fotógrafos da cidade interpretam as dez faixas do novo disco da banda Superquadra. Durante a abertura da exposição, em 17 de agosto, a banda programou um show para apresentar as músicas. Entre os fotógrafos que participaram do projeto estão Kazuo Okubo, André Carvalho, Carlos Café, João Almino, Larissa Yala e Jefferson Barcellos. 17/8, às 19h30, no Sesc Ceilândia.


Resiliência
Tadeu Prado começou a realizar este ensaio durante uma depressão. A fotografia surgiu como um instrumento de cura e o fotógrafo, que também é publicitário, mergulhou no processo. Estão na mostra cerca de 20 imagens com pouquíssima cor e cuja linguagem tremida e fora de foco refletem o estado emocional do autor. É, segundo Rinaldo Morelli, responsável pelo texto de apresentação, um trabalho de superação. ;É muito visceral;, garante Morelli. 11/8, Sesc 540 Sul, às 19h30


Lugar de passagem
Luiz Jungmann Girafa assina os dois ensaios dessa exposição. No primeiro, Conversa paralela, um conjunto de 15 fotografias em preto e branco apresenta um diálogo entre luz e sombra. ;São objetos normais, simples, que produzem uma imagem interessante;, avisa o artista. No segundo ensaio, também com 15 imagens, Girafa registrou quatro atores como se fossem personagens que se movimentam em uma instalação do artista Hilal Sami Hilal. ;Inventei personagens enigmáticos;, avisa Girafa. ;É uma encenação que gerou um ensaio fotográfico.; O mesmo trabalho também deu origem a uma fotonovela. 9/8, Sesc 504 Sul, 19h30


Ladrões de Alma 25 anos
O grupo nasceu em 1988 e completou 25 anos em 2013, mas apenas agora foi possível viabilizar uma exposição para comemorar o aniversário. Com participação de Rinaldo Morelli, Suzana Dobal, Marcelo Feijó, Almir Israel, Usha Velasco e Rubens Rebouças, a mostra reúne ensaios novos realizados nos últimos anos. ;São trabalhos muito diferentes, pesquisas autorais que mostram o amadurecimento da trajetória e o caminho que cada um trilhou;, avisa Morelli. 6/8, Galeria Olho de Águia, às 20h


Coletiva Fotógrafos do Centro-Oeste
Mais de 200 fotógrafos do Centro-Oeste integram o que Eraldo Peres chama de ;a menina dos olhos; do Mês da Fotografia. Foram 570 fotos inscritas, das quais um grupo de curadores selecionou 102 para integrar a coletiva. ;São pessoas de nome no mercado, mas também pessoas iniciantes. O tema é A vida ; Uma celebração da fotografia. Amanhã, 3/8, às 19h30, no Museu Nacional.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação