E Brasília vai virar criança!

E Brasília vai virar criança!

Chefs da cidade oferecem versão "mini" de receitas consagradas para pais e filhos partilharem à mesa no Dia das Crianças

Rebeca Oliveira Renata Rios
postado em 07/10/2016 00:00
 (foto: Andre Violatti/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Andre Violatti/Esp. CB/D.A Press)








Foi-se o tempo em que criança só queria bife, arroz e batata frita. Uma prova de que os pequenos gostam de comer bem é o crescimento da oferta de cursos de gastronomia para os minichefs, cada vez mais abertos a novos ingredientes. Shoppings da cidade, como o Taguatinga Shopping, o CasaPark e o Brasília Shopping já sediaram eventos voltados a pequenos cozinheiros. Na tevê, também aumenta a oferta de programas onde os rebentos dominam as caçarolas. Atrações como o MasterChef Júnior, na Band, e o Que Marravilha! Chefinhos, no GNT, estão aí para demonstrar o interesse das crianças na boa mesa.

No Dia das Crianças, comemorado na quarta-feira da semana que vem, leve seu filho para um verdadeiro banquete. Em vez de fast-food, o Divirta-se Mais sugere versões de pratos de sucesso em restaurantes da cidade adaptados ao paladar infantil. De comida indiana a italiana, sem esquecer de quitutes pelos quais as crianças têm apreço, como o hambúrguer.

Casa voltada à família, o Piccolo Emporium aboliu o menu infantil. Não por descaso com os pequenos, mas por acreditar que eles podem comer grande parte das receitas que os pais degustam, sem exclusão ou conceitos datados e preestabelecidos.

Especialmente no Dia das Crianças, algumas ações estão sendo feitas para chamar atenção do público adulto e infantil. Os pais que almoçarem no Tejo, por exemplo, não pagam o prato escolhido, a bebida e nem sobremesa dos pequenos. Confira outras opções!

Serviço
Confira os endereços citados na matéria na página 8.




Portuga para todos
o restaurateur Manuelzinho Pires é daqueles que não se prendem apenas à cozinha do restaurante. O português da região do Alentejo gosta mesmo é de circular pelo salão, atento à reação do público a cada garfada do que serve no restaurante Tejo.

Com esse hábito, percebeu que a maioria dos pais que pediam o arroz de pato com calabresa e azeitonas (R$ 68) ; um clássico da casa que trouxe como herança do antigo restaurante que tocava, Antiquarius Grill ; precisam dividi-lo com os filhos, que pediam para provar a receita. Foi assim que decidiu criar uma versão menor.

O arrozinho de pato sai por R$ 25 e é idêntico ao prato maior. Incorporado ao menu infantil, o arroz cremoso faz companhia a outros itens, como o linguadinho com arroz, feijão e fritas (R$ 27). ;Muitos pais comentam que vieram à casa por insistência dos filhos, ávidos pelo pato, que, antes de ser assado, descansa por 24 horas num mix de temperos com louro, tomate, cebola, alho e um toque de vinho branco. E não assuste com o último item, ele evapora por completo;, entrega Manuelzinho.

O restaurateur elaborou uma ação, exclusiva para o próximo dia 12, que promete lotar a casa: quem levar o rebento ao restaurante não terá que se preocupar com a conta dos pequenos: bebidas, pratos e sobremesas das crianças serão uma cortesia.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação