Brasília-DF

Brasília-DF

por Denise Rothenburg » deniserothenburg.df@dabr.com.br
postado em 15/10/2016 00:00



Políticos, Lava-Jato e depressão

O ex-senador Gim Argello (PTB-DF) chora copiosamente, desde quinta-feira, quando recebeu o veredicto e a condenação a 19 anos de prisão. O ex-presidente Lula e sua mulher, dona Marisa, apresentam semblantes consternados em público, e quem os conhece e frequenta a casa considera que andam bastante deprimidos com os processos judiciais. Diante desse cenário, cada partido faz suas apostas.

No PMDB, a ordem é monitorar Gim Argello de perto. Já o PT volta suas atenções para Antonio Palocci, o ex-todo poderoso ministro da Fazenda de Lula e coordenador da primeira campanha de Dilma Rousseff. Se ele falar, dizem alguns, acabou. Em tempo: José Dirceu cumpre pena sem partir para a delação premiada. Tudo o que os aliados de Lula desejam é que Palocci faça o mesmo.

Por eliminação I
A escolha do futuro presidente da Câmara entrou no radar dos políticos. O problema é que os candidatos postos não são consenso e o nome que agrada, o de Rodrigo Maia, não pode concorrer à reeleição, por ser na mesma legislatura. Nem Jovair Arantes, nem André Moura contam com simpatias na antiga oposição, tampouco no Planalto. O mesmo ocorre com o tucano Antonio Imbassahy em relação ao centrão, por onde Jovair Arantes pretende ganhar sustentação para sua candidatura.

Por eliminação II
Nesse quadro, despontam, lá no fim do túnel, o nome do líder do PMDB, Baleia Rossi, e o do PSD, Rogério Rosso. Rosso, na avaliação de muitos deputados, fez bonito numa campanha em que era considerado um aliado de Eduardo Cunha. Hoje, com Cunha sem poder de fogo na Câmara, está próximo a Rodrigo Maia ao ponto de representá-lo na viagem a Londres, conforme abordado nesta coluna ontem. É um personagem a ser acompanhado de perto.

Repatriação em banho-maria...
A nova oposição, formada por PT, PCdoB, PSol e PTdoB, planeja não dar quorum para votar mudanças na Lei da Repatriação. Avaliam que é preciso pensar melhor esse tema. ;Países que adotaram esse sistema só conseguiram encontrar um equilíbrio na terceira ou quarta versão da lei. Podemos esperar um pouco;, diz o deputado Silvio Costa.

; e longe da prioridade
O governo Michel Temer diz que apoia mudanças, mas não moverá um músculo para aprovar um novo texto para a Lei de Repatriação enquanto o presidente estiver viajando.

Discrição.../ Alguns políticos estão com receio de sair em público por causa dessa temporada de constrangimentos a que muitos têm passado, especialmente nos aeroportos ; casos recentes de Eduardo Cunha, no aeroporto Santos Dumont no Rio de Janeiro, do ex-ministro Aloízio Mercadante, em Lisboa, e da senadora Gleisi Hoffmann, em Curitiba.



; é o segredo/ Quem se arrisca vai quase que fantasiado de abajur apagado. O senador Romero Jucá (foto) e a mulher, por exemplo, passaram incólumes horas na fila de entrada para o show do tenor Andrea Bocelli em São Paulo, na última quarta-feira. Também pudera. Jucá estava de capa, falava baixo e em nenhum instante arriscou carteirada. Não é á toa que seus amigos o classificam como o ;craque da política;.

Polos/ A eleição no Recife é vista pelo PT como a única chance de ressurreição do partido. Não por acaso, seus principais líderes pretendem se revezar para aparecer ali. No Rio de Janeiro, quem se reveza, porém discretamente, são os líderes evangélicos, em apoio a Marcelo Crivella. Depois da derrota de Celso Russomano, Crivella é a grande aposta do segmento.

Manguinhos versus BR Distribuidora, parte II/ A propósito da nota publicada no feriado, em que a Refinaria de Manguinhos pede judicialmente à BR Distribuidora que detalhe os repasses ao Sindicato das Distribuidoras de combustíveis (Sindicom), veio esta resposta: ;O Sindicom esclarece que as contribuições financeiras, recebidas de suas associadas, estão em total conformidade com as regras definidas no Estatuto Social e Regimento Interno da entidade. As despesas e investimentos são aprovados pelo Conselho Consultivo, submetidas à avaliação do Conselho Fiscal, homologadas em Assembleia Geral e devidamente auditadas por auditores independentes;.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação