Casa Branca reduz sanções a Cuba

Casa Branca reduz sanções a Cuba

postado em 15/10/2016 00:00


Em mais um passo em direção à consolidação das relações com Cuba, o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, formalizou ontem uma política oficial com Havana, ao mesmo tempo em que o Departamento do Tesouro divulgou um novo pacote de reduções às sanções comerciais contra a ilha governada por Raúl Castro. Em uma Diretriz Presidencial de 12 páginas, Obama definiu a normalização das relações com o governo cubano como uma política americana, assinalando que, com isso, se propõe a fazer com que a aproximação ;seja irreversível;.

A política definida no documento coloca entre as prioridades da Casa Branca as relações de governo a governo, a expansão do comércio bilateral e também a promoção da aproximação de Cuba a diversos organismos financeiros internacionais. ;Não buscaremos uma mudança de regime em Cuba;, explicitou Obama na página 7 da diretriz, no início do capítulo referente à promoção dos direitos humanos.

;Buscamos a participação do governo cubano em fóruns regionais e internacionais, incluindo ; mas não limitando ; a Organização de Estados Americanos e a Cúpula das Américas;, destacou o presidente no documento.

Assessora especial de Obama para Segurança Nacional, Susan Rice enfatizou que a iniciativa ;institucionaliza o progresso alcançado e guia a política dos Estados Unidos em relação a Cuba para o futuro;. Rice lembrou que há exatamente 54 anos, em 14 de outubro de 1962, um avião-espião americano fez as primeiras fotos de instalações de foguetes nucleares soviéticos em Cuba, o que desatou os momentos mais tensos da relação bilateral, e destacou os avanços que os países conquistaram nos últimos anos.

Pelo pacote do Tesouro, Washington poderá autorizar licenças para a importação de produtos farmacêuticos de origem cubana e ações conjuntas na área de pesquisas médicas. O governo americano também retirou os limites ao ;valor monetário que os viajantes autorizados podem importar; de Cuba aos EUA.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação