Tubo de ensaio Fatos científicos da semana

Tubo de ensaio Fatos científicos da semana

postado em 15/10/2016 00:00
 (foto: Idor/Divulgação)
(foto: Idor/Divulgação)
; SEGUNDA-FEIRA, 10
Incêndios florestais dobraram nos EUA

Nas últimas três décadas, a área queimada por incêndios florestais no oeste dos Estados Unidos praticamente dobrou por conta das mudanças climáticas. Estudo publicado na última edição das Atas da Academia Nacional de Ciências destaca que, desde 1984, condições mais secas e temperaturas mais elevadas fizeram com que os incêndios consumissem 41.500 quilômetros quadrados a mais, uma área correspondente a 30 vezes o tamanho da cidade de Los Angeles. Os autores do levantamento advertiram que mais incêndios florestais podem ser esperados para os próximos anos. ;Não importa quanto nos esforcemos, (os incêndios) vão continuar e serão cada vez maiores. E a razão é muito clara;, disse um deles, Park Williams, do Observatório da Terra Lamont-Doherty, da Universidade de Columbia. Este ano, cerca de 1,2 milhão de hectares de florestas foram consumidas pelo fogo no oeste dos Estados Unidos. O recorde foi registrado no ano passado, com 4,08 milhões de hectares queimados.


; TERÇA-FEIRA, 11
Zika no fim da gravidez

Estudo realizado pela Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp) informa que quatro bebês cujas mães contraíram o zika no último trimestre de gestação nasceram com lesões no cérebro típicas de infecções virais, embora o tamanho do órgão fosse considerado normal. Dois dos casos foram descritos em um artigo publicado na revista Clinical Infectious Disease. Exames também encontraram o vírus na urina e no sangue das crianças, comprovando a transmissão vertical (de mãe para filho). ;Esses bebês nasceram com altura e peso normais e sem microcefalia. As lesões teriam passado despercebidas pelos profissionais de saúde se as crianças não fizessem parte do grupo de estudo;, afirmou Maurício Nogueira, um dos autores do trabalho. Segundo os médicos, as crianças serão acompanhadas pelos próximos anos para verificar o grau de comprometimento que as lesões podem representar, o que trará informações importantes sobre o impacto do zika no desenvolvimento dos fetos quando a infecção acontece no fim da gravidez.


; QUARTA-FEIRA, 12
Soneca saudável

Quanto mais dorme um cachorro durante o dia, mais saudável ele é, aponta estudo realizado por cientistas da Universidade de Lincoln, no Reino Unido, e publicado na revista Plos One. Os resultados são baseados na observação do comportamento de cães que vivem em abrigos. Os autores monitoraram cães de um abrigo durante cinco dias não consecutivos, comparando os padrões de sono com o resultado de testes que mediam fatores como reflexo, nível de atenção e qualidade respiratória. Os bichos que dormiam mais durante o dia tinham, em geral, saúde melhor do que os que descansavam apenas durante a noite. Os cientistas acreditam que os dados podem ajudar a identificar os animais recolhidos em abrigos que precisam de uma atenção maior.



; QUINTA-FEIRA, 13
Arte ancestral na Espanha

Um tesouro milenar foi descoberto em uma gruta situada debaixo de um edifício residencial na localidade basca de Lekeitio, no norte da Espanha. Na caverna de acesso extremamente difícil, arqueólogos encontraram em torno de 50 gravuras rupestres de estimados 14 mil anos. Segundo Andoni Iturbe, encarregado do patrimônio da província de Vizcaya, onde fica Lekeitio, as figuras, com até 150cm, representam cavalos, bisões e leões, entre outros animais. Para os especialistas, trata-se do conjunto ;mais espetacular e impactante; achado na Península Ibérica. A gruta, no entanto, não será aberta ao público, devido às dificuldades de acesso e de conservação das gravuras. A arte rupestre do norte da Espanha, particularmente as pinturas da gruta de Altamira, em Cantábria (norte), está incluída no patrimônio mundial da humanidade da Unesco.

; SEXTA-FEIRA, 14
Cometa aqueceu a Terra

Um grupo de cientistas encontrou provas diretas de que o impacto da colisão de um cometa com a Terra há 55 milhões de anos teria provocado um período de aquecimento importante na temperatura do planeta. As conclusões, publicadas na revista americana Science, apoiam a teoria de que um choque ; e não uma erupção vulcânica ; pode ter causado uma fase de calefação conhecida como Máximo Térmico do Paleoceno-Eoceno (PETM, em inglês). ;Esse poderia ser o motivo. (A Terra) esquentou muito depressa. Isso sugere de onde veio;, explica o coautor do estudo Dennis Kent, pesquisador do Observatório Lamont-Doherty, da Universidade de Columbia e da Universidade de Rutgers. A equipe de cientistas encontrou pequenas gotículas redondas de cristal, denominadas microtectitas, escavando no que hoje é Nova Jersey, no leste dos Estados Unidos. Segundo o estudo, a tese é de que essas esferas do tamanho de um grão de areia se formam quando um objeto extraterrestre impacta a Terra, espalhando material vaporizado que se solidifica quando está no ar. ;Tem que ser mais que uma coincidência que se registrasse um impacto nesse momento;, destaca o autor principal do estudo, Morgan Schaller, geoquímico do Instituto Politécnico Rensselaer.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação