ENTREVISTA - Bruno Schmidt

ENTREVISTA - Bruno Schmidt

postado em 15/10/2016 00:00


;Vamos defender o momento do Brasil no vôlei de praia;

Os atuais campeões olímpicos de vôlei de praia, Bruno Schmidt e Alison Cerutti, seguem em grande fase. Após a conquista na Olimpíada do Rio de Janeiro e o título do World Tour Finals ; competição que reúne as melhores duplas da temporada ;, os dois estão na disputa do Circuito Banco do Brasil Open, na capital federal.

O brasiliense Bruno Schmidt busca o segundo título em etapas do circuito nacional jogando em casa. Quando conquistou o primeiro triunfo na cidade, o atleta ainda fazia dupla com Pedro Solberg, atual parceiro de Evandro.

O ;Mágico;, como é conhecido, diz ao Correio que a convivência com o tio Oscar Schmidt, ídolo do basquete, foi ;um exemplo dentro de casa;. De acordo com o jogador, a competitividade dele e do parceiro fará com que a dupla busque mais resultados de expressão.


Você acha que os adversários entram em quadra com uma vontade a mais após a conquista do ouro no Rio?
Entram. Querem vencer os campeões olímpicos, mas, passando este ano, vamos iniciar 2017 com força total para defender o nosso título e o momento do Brasil no vôlei de praia.

Ter o Oscar Schmidt na família provocou algum tipo de pressão sobre você ou o motivou de alguma forma?
Sempre representou uma pressão positiva. São esportes diferentes, mas ele sempre foi um exemplo para mim dentro de casa. A maneira que serviu à Seleção sempre foi extremamente patriota.

Como você e Alison continuam se motivando após um ano perfeito?
No vôlei de praia, você joga o ano todo, acaba se tornando cansativo. Nós viemos de um torneio pesado, em que demos nosso melhor. Graças a Deus, deu resultado, mas, sem dúvida, vem aquele cansaço e já temos que pensar no próximo passo. O bacana é que eu e Alison somos muito competitivos e isso é muito importante para almejar novos resultados.

Qual é o grande foco a partir de agora?
No ano que vem, tem Copa do Mundo. Vamos buscar ganhar de novo, vamos, sem dúvida, querer jogar o nosso melhor, mas, no momento, nossa maior intenção é nos recuperar ; parte mental e física ; e começarmos 2017 muito fortes para mantermos o nível que alcançamos.

Recentemente, a dupla medalha de prata na Rio-2016 se separou (Ágatha e Bárbara). Por qual motivo isso acontece no vôlei de praia mesmo após bons resultados?
São os objetivos. Apesar da concretização de alguns resultados, provavelmente elas querem caminhar para lados diferentes. Isso soa estranho para o público, mas no vôlei de praia acontece. Bacana é que assim que terminou no Rio, já nos perguntavam se eu e Alisson queremos fazer tudo de novo, e é legal que nós já temos em mente fazer tudo novamente para o próximo ciclo olímpico.





;Eu e Alison temos em mente fazer tudo novamente para o próximo ciclo olímpico;
Bruno Schmidt




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação