1.170 vagas para professores

1.170 vagas para professores

Edital foi publicado ontem pelo GDF para cobrir deficit com a aposentadoria de 1.110 educadores só este ano. As provas ocorrerão em janeiro de 2017. Sinpro comemora a abertura do concurso, mas diz que não é suficiente para suprir demanda

» ALESSANDRA MODZELESKI ESPECIAL PARA O CORREIO
postado em 15/10/2016 00:00
Na véspera do Dia dos Professores, celebrado hoje, a Secretaria de Educação do Distrito Federal (SEE/DF) publicou edital de concurso público para preencher 1.170 vagas. São 800 oportunidades para professores de educação básica, com formação em diversas áreas, como sociologia, química, matemática, letras, história e geografia. Há, ainda, 40 vagas para analista de gestão educacional, destinadas a graduados em tecnologia da informação, comunicação social, contabilidade e outras áreas; e 330, para monitor de gestão educacional para nível médio. As inscrições poderão ser feitas a partir de 2 de dezembro. As provas ocorrem em 22 de janeiro de 2017.

A remuneração para o cargo de professor de educação básica varia de acordo com a jornada de trabalho: R$ 5.237,13, para 40 horas semanais, e R$ 2.618,57, para 20 horas semanais. Na carreira de assistência à educação, há chances para o nível superior e o médio. Para analista de gestão educacional, a remuneração é de R$ 4.223,76, para 40 horas semanais, e para técnico de gestão educacional, R$ 2.757,90, também para 40 horas semanais. O salário do monitor de gestão educacional será de R$ 2.068,43, para 30 horas semanais de trabalho.

A Secretaria de Educação informou que, em 2016, aproximadamente 1.100 professores se aposentaram ; desse total, 423 estavam em sala de aula, em pleno exercício do magistério. O novo concurso seria suficiente para cobrir esse deficit causado pelos afastamentos. Entretanto, o Sindicato dos Professores do Distrito Federal (Sinpro) rebate a informação. Para a categoria, o novo concurso não é capaz de suprir nem os espaços deixados pelos antigos professores, nem o deficit de 3 mil professores na rede pública.

A maior lacuna está na educação básica, para professores de atividades. Segundo Samuel Fernandes, diretor do Sinpro desde 2014, a área não tem mais profissionais no cadastro reserva e necessita de 2 mil professores para suprir a demanda. Essa área atende a educação infantil, com alunos de 4 e 5 anos, e também o ensino fundamental, do 1; ao 5; ano. Esse é o cargo com maior demanda no edital lançado ontem pela Secretaria. São 1.284 vagas, sendo 458 imediatas, 114 para deficientes e 712 para cadastro reserva. Em seguida, vem matemática, com 151 oportunidades ; sendo 40 imediatas, 10 para deficientes e 101 para reserva. Língua portuguesa também tem grande oferta de vagas. São 32 imediatas, 8 para deficientes e 80 para cadastro reserva, somando um total de 120.

Demora
Além da falta de profissionais, o Sinpro reclama da demora nas nomeações. ;É bom ter o concurso público. Mas nós esperamos também as nomeações, que o governo efetivamente chame esses professores;, declarou Fernandes. A categoria questiona o governo sobre um concurso de 2013, que ainda tem mais de mil professores de diversas disciplinas esperando nomeação, e outro de 2014. Nesse segundo, as vagas eram para orientador educacional e ninguém foi nomeado até agora.

A Secretaria de Educação confirma a demora nas nomeações. Segundo o subsecretário de Gestão dos Profissionais da Educação, Isaías Aparecido da Silva, o chamado ocorre de acordo com a demanda e, por esse motivo, o concurso de 2013 foi prorrogado até 2018. Ele explica que os professores que não foram chamados correspondem a vagas com baixa demanda, como educação física. O gestor também confirma a falta de professores da área de atividades no cadastro reserva. ;Por isso a grande demanda para essa área no novo concurso.;

Outro fator que dificultou as nomeações foi a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO). ;Ninguém do concurso de 2014 tomou posse porque, na LDO, não estava prevista nenhuma nomeação. Isso não foi estabelecido pela gestão anterior;, explicou o subsecretário. Na LDO de 2015, estava programada a chamada de cinco novos servidores, que serão nomeados em 5 de novembro, de acordo com a pasta.


O concurso

Cargos: professor de educação básica, analista de gestão educacional, técnico de gestão educacional e monitor de gestão educacional
Vagas: 1.170
Remunerações: de R$ 2.068,43 a R$ 5.237,13, a depender do cargo
Inscrições: entre 2 e 23 de dezembro
Taxas: de R$ 50 a R$ 90, a depender do cargo
Provas objetivas e discursiva: 22 de janeiro de 2017
Outras informações: no site www.cespe.unb.br/concursos/see_16_df ou na Central de Atendimento ao Candidato do Cespe, de segunda a sexta, das 7h30 às 20h30 ; Câmpus Universitário Darcy Ribeiro ; (61) 3448 0100.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação