Briga entre delegados

Briga entre delegados

postado em 25/10/2016 00:00
 (foto: Jhonatan Vieira/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Jhonatan Vieira/Esp. CB/D.A Press)

O movimento reivindicatório por reajuste salarial da Polícia Civil demonstra a tensão nas relações dentro da própria instituição. Enquanto moradores enfrentam dificuldades em registrar ocorrência, integrantes da categoria se atacam em uma disputa de poder. O último episódio aconteceu na 32; Delegacia de Polícia (Samambaia Sul) e é investigado pela Corregedoria da corporação. O delegado nomeado na sexta-feira para o comando da unidade, Júlio César de Oliveira Silva, é acusado de ter sacado uma arma para o colega exonerado do cargo, Moisés Martins, na manhã de ontem.


A confusão teria começado durante um procedimento sobre métodos de gestão de segurança. O Sindicato dos Policiais Civis do DF (Sinpol-DF) informou que um agente testemunhou a situação e interveio. De acordo com o Sinpol-DF, ele teria tomado a arma do novo titular após dar um golpe conhecido como chave de braço. Ao Correio, Júlio César negou ter apontado o armamento para o colega, mas confirmou um bate-boca no interior da delegacia. ;Ele me chamou para a porrada. O que aconteceu foi uma divergência de opinião. O agente, por receio, pediu a arma que estava na minha cintura. Até porque, em uma discussão, dois estando armados, pode dar alguma confusão. Mas é claro que eu não saquei nenhuma arma;, alegou.
Às 12h55, a reportagem conseguiu contato com o delegado Moisés Martins. Ele atendeu a ligação, disse que registraria a ocorrência na Corregedoria e pediu para dar entrevista mais tarde. Por volta das 17h30, o Correio telefonou para ele quatro vezes, mas não conseguiu contato. Na última tentativa, Moisés estava com o celular desligado.


O presidente do Sindicato dos Delegados da Polícia Civil (Sindepo), Rafael Sampaio, afirmou ter alertado o diretor-geral dos riscos em razão dos ânimos exaltados. ;Isso é reflexo do estresse por causa da inércia do GDF;, avaliou. A Divisão de Comunicação da Polícia Civil informou que os aspectos criminal e disciplinar no desentendimento entre os delegados serão analisados pela Corregedoria. Júlio César foi candidato a deputado distrital pelo PSB, partido do governador Rodrigo Rollemberg, em 2014. (IS)

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação