Divergências na oposição ameaçam o diálogo

Divergências na oposição ameaçam o diálogo

postado em 31/10/2016 00:00
 (foto: Tony Gentile/Reuters
)
(foto: Tony Gentile/Reuters )


O governo do presidente Nicolás Maduro e representantes da coalizão Mesa da Unidade Democrática (MUF) mantiveram reuniões em separado para decidir as negociações para pôr fim à crise política, a qual se agravou nos últimos dias. No início da tarde, a MUD concluiu o encontro sem confirmar se a primeira rodada de debates entre as duas partes começaria na noite de ontem, em Caracas. O jornal El Universal anunciou que a aliança opositora estava às voltas com a falta de acordo com o partido Voluntad Popular, fundado pelo preso político Leopoldo López. As divergências sobre os termos das negociações estariam travando o processo.

Por sua vez, a Conferência Episcopal Venezuelana (CEV) divulgou um comunicado no qual fazia um chamado urgente pelo início de um processo de diálogo nacional. O texto, assinado pelo arcebispo de Caracas, Jorge Urosa Savino, presidente honorário da entidade, e por quatro membros da diretoria, insta os atores envolvidos a ;serem coerentes com o que foi solicitado pelo Santo Padre e a entender que somente o caminho do diálogo, junto ao respeito à Constituição e às leis, e não o da perene confrontação, pode permitir alternativas de solução; aos males do país. A CEV pede que os clamores e as esperanças da população sejam respeitados.

Pedido

Um dos principais líderes da oposição, o governador do departamento (estado) de Miranda, Henrique Capriles, assegurou ontem que acataria o apelo da Santa Sé. ;Nós acreditamos, respeitamos e valorizamos o papa Francisco. Qualquer chamado do Vaticano, ali estaremos. Assim temos dito!”, escreveu no Twitter. O prefeito de Caracas, Antonio Ledezma, defendeu que a MUD tenha precaução, ;ante as poses enganosas de um regime que se aproveita, de modo indecoroso, da boa-fé de quem tem dado a cara uma e outra vez;. ;A experiência recente obriga a liderança da Unidade a cuidar desse cenário de diálogo;, alertou.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação