Curtas - 23

Curtas - 23

postado em 04/12/2016 00:00
 (foto: Andre Violatti/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Andre Violatti/Esp. CB/D.A Press)

; ACIDENTE
Policial federal morre
O policial federal Leandro Moreira de Andrade, 37 anos, morreu após bater com o carro violentamente contra um poste de iluminação pública e, em seguida, despencar do viaduto da L4 Sul, perto da Procuradoria-Geral da República (PGR). O acidente aconteceu pouco antes das 8h. Leandro estava sozinho. O presidente do Sindicato dos Policiais Federais no Distrito Federal (Sindipol/DF), Flávio Werneck, disse que Leandro trabalhava na inteligência da PF. ;Ele tomou posse no Mato Grosso há cerca de 10 anos, onde atuou na área de repressão ao tráfico de drogas. Parece que os bons morrem mais cedo. Ele tinha o ideal de melhorar a segurança pública. Buscava experiências de sucesso nos Estados Unidos e no Canadá para tentar entender por que no Brasil a segurança pública não funcionava como lá;, conta. Em nota, o Sindipol lamentou a morte de Leandro. ;A Polícia Federal perde um grande profissional e o SINDIPOL/DF, um grande guerreiro, que atuava com determinação e entusiasmo pelas melhorias na segurança pública e por melhores condições de trabalho para todos os policiais federais.; O velório será neste domingo, a partir das 12h, na capela 10 do Cemitério Campo da Esperança. O sepultamento será às 16h.


; HOSPITAL DA CRIANÇA
diretor reassume

Renilson Rehem de Souza deve voltar nos próximos dias a ocupar a direção do Hospital da Criança de Brasília. Ele havia sido afastado em 18 de novembro pelo juiz Jansen Fialho de Almeida, da 3; Vara de Fazenda Pública do DF, no âmbito de uma ação de improbidade movida pela 2; e pela 4; promotorias de Justiça de Defesa da Saúde do Ministério Público do DF. Em uma decisão da última sexta-feira, a desembargadora do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) Carmelita Brasil Dias suspendeu a liminar que pedia o afastamento de Rehem do cargo de presidente da unidade de saúde. A magistrada levou em consideração que o afastamento foi uma medida extrema que poderia resultar em dano desproporcional de difícil reparação para o Estado. O MP havia apontado irregularidades no contrato de gestão do hospital e entrou com ação de improbidade contra Rehem, contra o Instituto do Câncer Infantil e Pediatria Especializada (Icipe), contra o ex-governador Agnelo Queiroz, além de ex-gestores da saúde, como Rafael Barbosa e Elias Miziara. O Hospital da Criança informou que Renilson Rehem de Souza voltará às atividades após trâmites legais. A Secretaria de Saúde informou que ainda não foi notificada da decisão.


; QUEIMADO
Mais um posto atacado
Mais um Posto Comunitário da Polícia Militar acabou atacado no Distrito Federal. Desta vez, o caso ocorreu na madrugada de ontem, na quadra 512/513 de Samambaia Sul. De acordo com informações do Corpo de Bombeiros, por volta das 0h50, as primeiras chamas foram vistas no local. A unidade estava desativada e ficou totalmente destruída. A corporação direcionou nove militares para o combate ao fogo. Segundo os bombeiros, devido ao material ser altamente combustível, houve uma rápida propagação das chamas. Não houve feridos. Dos 131 postos construídos desde a criação do projeto em 2008, 33 foram alvos de ataques criminosos, segundo a Polícia Militar. Somente neste ano foram nove atacados. Até o momento ninguém foi preso. A 32; Delegacia de Polícia (Samambaia Sul) investiga os fatos.

; CONJUNTO NACIONAL
Suspeita de bomba
Uma suspeita de bomba próximo ao Shopping Conjunto Nacional mobilizou ontem três equipes do Esquadrão Antibombas da Polícia Militar (Bope). Uma bolsa vermelha foi abandonada próximo à faixa de pedestres e provocou suspeitas na corporação, que acionou a operação especial. Os policiais isolaram uma área de aproximadamente 500 metros, e, com isso, o trânsito de veículos ficou interrompido no local. ;É um procedimento para garantir a segurança de todos, como não se sabia do que se tratava e se poderia ter algum artefato, foi acionada a Operação Pertado", detalhou o coordenador de Policiamento da área central de Brasília, tenente Uítalo Menezes. Além do Bope, o Batalhão de cães também foi usado para verificar o conteúdo do objeto. Um cachorro da corporação farejou o objeto após a passagem da máquina de raio x. A verificação constatou que havia somente algumas peças de roupa na bolsa.



Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação