Tempo de celebrar a vida na Abrace

Tempo de celebrar a vida na Abrace

O tradicional evento de fim de ano da instituição que ampara crianças e adolescentes com câncer reuniu cerca de mil pessoas neste fim de semana. Pacientes, famílias e voluntários comemoram as vitórias e os desafios vencidos em 2016

» Geison Guedes Especial para o Correio
postado em 04/12/2016 00:00
 (foto: Hugo Gonçalves/Esp.CB/D.A Press)
(foto: Hugo Gonçalves/Esp.CB/D.A Press)

Chegou dezembro e, como de costume, o clima de celebração paira no ar. As cores natalinas enfeitam todos os cantos da cidade, os pensamentos se voltam para as confraternizações e, na Abrace, não é diferente. Há 30 anos, a instituição brasiliense, que auxilia no tratamento de crianças e adolescentes com câncer, promove a festa de Natal da entidade. O evento existe desde a fundação da associação e é celebrado por familiares dos assistidos e voluntários.

Para este ano, o local escolhido foi o Pavilhão de Exposições do Parque da Cidade. A festa começou pela manhã e terminou depois do almoço. As crianças brincaram de roda, assistiram à apresentação de um mágico e tirar foto com o Papai Noel. Além disso, havia ilhas de videogame, pintura de rosto, de unha e produção de cabelo fashion, contação de histórias, brincadeiras com personagens infantis e carrinhos de pipoca e algodão-doce. Cerca de mil pessoas, entre assistidos, familiares e voluntários, participaram da festa.

Fernanda Souza é uma das centenas de mães que acompanham os filhos na luta contra a doença. Ela e o pequeno José Augusto, de 5 anos, saem de Anápolis, em Goiás, toda segunda-feira, para o tratamento no Hospital da Criança. No período que passam em Brasília, eles ficam na Casa de Apoio da Abrace. Para Fernanda, a festa de Natal é um ótimo momento de distração. ;É a hora de esquecer tudo de ruim que aconteceu durante o ano e confraternizar um pouco com outras famílias;, conta.

O diretor de Gestão de Pessoas da Abrace, Juliano Lopes, conta que este é um momento de comemorar mais um ano de desafios e vitórias. ;Criança é criança, independentemente se tem doença ou não. Elas criam uma boa expectativa para este dia. Além disso, é um momento de proporcionar uma celebração que, às vezes, os pais não conseguem ou não podem dar;, aponta Lopes. De acordo com Lygia Alarcão, diretora financeira da Abrace, essa é a maior festa da instituição. ;Temos outras comemorações ao longo do ano, mas nenhuma como a de Natal. É um jeito de reunir praticamente todas as famílias, todos aguardam ansiosos por este dia;, completa.

Uma parte muito importante, para a Abrace e para a festa de Natal, são os voluntários. Para Gislane Marques, há dois meses auxiliando a instituição, é muito bom ver a felicidade das crianças. ;Nesse momento de confraternização, é perceptível a alegria deles, há um brilho no olhar diferente.; Já para Ronilson Reis, há um ano como voluntário, a melhor coisa é poder ajudar. ;É um prazer muito grande servir as crianças e a Abrace, nada é mais gratificante.;




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação