Revolução na estrelas

Revolução na estrelas

Com narrativa paralela, Rogue one: Uma história Star Wars traz de volta, a partir do dia 15, o universo de George Lucas

» Alexandre de Paula Especial para o Correio
postado em 04/12/2016 00:00
 (foto: Reprodução/Internet)
(foto: Reprodução/Internet)




Em uma galáxia muito, muito distante, antes de Luke Skywalker ser recrutado para, com um tiro certeiro, destruir a Estrela da Morte (uma arma superpoderosa do Império), alguns heróis anônimos foram responsáveis por roubar os planos de construção da temida ameaça imperial e possibilitar a destruição dela.

É essa narrativa, que se passa antes dos eventos do primeiro longa de Guerra nas estrelas (Uma nova esperança, de 1977), que move Rogue one: Uma história Star Wars. O esperado spin-off da franquia criada por George Lucas estreia em 15 de dezembro nos cinemas brasileiros (os ingressos já estão à venda) e promete trazer de volta a energia de Star Wars.

Como era de se esperar (para manter a expectativa), a sinopse do longa faz questão de deixar tudo pouco claro, mas já é certo que Rogue one mostra a trajetória do grupo de rebeldes que roubou os planos da Estrela da Morte. Em Uma nova esperança, são esses projetos que permitem que Luke, a princesa Leia, Han Solo e o restante do grupo sejam capazes de destruir a arma.

Assim como em O despertar da força (longa mais recente da saga, de 2015), Rogue one traz uma protagonista feminina. Jyn Erso, interpretada por Felicity Jones, é responsável por liderar o grupo de rebeldes que vai roubar os planos de construção da Estrela da Morte.

Praticamente sem sabres de luz e sem jedis, Rogue one vai ser mais pé no chão, segundo os produtores, do que o restante dos filmes de Star Wars. O diretor Gareth Edwards e a produtora Kathleen Kennedy deixaram claro, em entrevistas, que se trata de um filme de guerra.

Em busca da Força
Mesmo sem a participação direta dos jedis, Rogue one traz de volta a presença mística e poderosa da Força. O longa se passa em um período que a fé nela está em queda. ;A Força é basicamente uma religião em Star Wars, e eles estão perdendo a fé no período em que o filme começa;, explicou o diretor.

Para deixar isso claro, eles criaram um novo planeta, chamado Jedha, que é uma espécie de templo da Força. ;Tentamos encontrar um local físico, que pudesse tratar de temas de perder a fé e a escolha entre deixar o Império vencer, o mal vencer, e o lado bom prevalecer. Tudo isso foi colocado dentro desse local;, contou.

Segundo teorias, Jedha seria o planeta em que se encontram os cristais usados para fabricar sabres de luz e poderia ser usado pelo Império para terminar a construção da Estrela da Morte. ;É um local onde as pessoas que acreditam na Força vão em uma peregrinação. Por razões que não podemos revelar, existe algo muito importante em Jedha, que serve tanto para o Império, quanto para os jedi. Parece muito com algo que podemos relacionar com o mundo real;, comentou Gareth Edwards, dando a entender que a teoria faz sentido.

Diferente
Apesar de fazer parte do universo da saga de George Lucas, a ideia do diretor Gareth Edwards e da produtora Kathleen Kennedy era fazer um filme que se diferenciasse dos outros longas de Star Wars, até por ser uma história paralela.

A icônica abertura de todos os sete filmes, por exemplo, não estará presente em Rogue one. ;Nós sentimos que a abertura clássica é um grande indicativo do que são os filmes da saga. Por isso, nós provavelmente começaremos o filme de uma maneira tradicional, apenas com o título;, declarou a produtora.

Kathleen garantiu também que Rogue one não terá continuação. Apesar disso, outras aventuras que se passam antes do início da saga, em 1977, estão previstas. Um filme sobre a juventude dos personagens Han Solo e outro, de Lando Calrissian, por exemplo, devem ser produzidos.

Cronologia dos filmes

Episódio I: A ameaça fantasma (1999)


Episódio II: Ataque dos clones (2002)

Episódio III: A vingança dos Sith (2005)


Rogue one ; Os acontecimentos do novo filme se passam entre o terceiro e o quarto episódios. Justamente onde se dividem as primeiras produções de Lucas (IV, V, VI) e as mais recentes (I, II e III), antes de O despertar da força (Episódio VII).

Episódio IV: Uma nova esperança (1977)

Episódio V: O império contra-ataca (1980)

Episódio VI: O retorno de Jedi (1983)

Episódio VII: O despertar da força (2016)



1977
Ano de lançamento do primeiro filme da saga


15 de dezembro
Estreia de Rogue one


Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação