Colorado toma a virada

Colorado toma a virada

CBF diz que Internacional falsificou e-mails em processo contra Vitória e pede que STJD acione o MP

postado em 10/12/2016 00:00
 (foto: Ricardo Duarte/Internacional
)
(foto: Ricardo Duarte/Internacional )


A CBF alega serem falsos os e-mails que o Internacional anexou ao processo em que tentava tirar pontos do Vitória no Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). Mais do que isso, a entidade máxima do futebol brasileiro quer que o tribunal acione o Ministério Público para ;instauração de procedimento criminal destinado a apurar a responsabilidade penal dos autores da falsidade;.

A suposta troca de e-mails juntada pelo Internacional a um processo aberto pelo Bahia contra o Vitória, em março, dataria de 29 de fevereiro, envolveria o diretor de Registro e Transferência da CBF, Reynaldo Buzzoni, e o chefe de Registros e Contratos do Vitória, Edson Vilas Boas.

Nesses e-mails, que a CBF diz serem falsos, o diretor da entidade é categórico ao afirmar que ;mesmo para outro clube do mesmo país, é necessário o retorno do ITC (Certificado Internacional de Transferência, na sigla em inglês) para o México, para depois gerar um novo empréstimo para um clube brasileiro;.

Em outro e-mail, o diretor da CBF alerta para que seja observado período autorizado pela Fifa para transferências desse tipo ; a ;janela de transferência;. Em resposta, Vilas Boas escreve que a janela ;já está fechada;.

Agora, a CBF afirma que esses documentos tiveram ;sua autenticidade impugnada por serem desprovidos de fé;. Em documento enviado ao procurador-geral do STJD, a entidade diz que ;se trata de uma documentação não verdadeira, inteiramente desprovida de fé, cuja autenticidade fica expressamente impugnada;.

Apesar dessa suposta troca de e-mails que daria razão à tese do Inter, o STJD rejeitou reabrir o processo de março e voltar a discutir se Victor Ramos tem sido escalado irregularmente.

O presidente do colorado, Vitorio Piffero, se manifestou sobre a acusação. No desembarque no Rio, para o confronto de amanhã contra o Fluminense, o dirigente se mostrou surpreso e ainda pouco informado sobre o assunto, uma vez que estava viajando ao longo do dia, mas foi contundente ao pedir ;uma investigação ampla e completa; do caso. ;Já estou direcionando o nosso jurídico para que tenha dedicação mais completa;, declarou.

Mais tarde, em entrevista coletiva, a direção do clube negou irregularidades. ;Nós defendemos a autenticidade do documento, não houve má-fé, temos uma fonte envolvida na transferência;, afirmou o advogado Daniel Cravo, um dos integrantes do Departamento Jurídico.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação