EI perdeu 75% dos combatentes

EI perdeu 75% dos combatentes

postado em 15/12/2016 00:00
 (foto: Reuters)
(foto: Reuters)

Autoridades dos Estados Unidos afirmaram à rede de TV CNN que pelo menos 75% dos terroristas do Estado Islâmico (EI) foram mortos pelos bombardeios da coalizão internacional. O grupo extremista teria perdido entre 12 mil e 15 mil combatentes no front, segundo as mesmas fontes. Na semana passada, outro oficial dos EUA tinha anunciado que a coalizão dizimou 50 mil militantes do EI desde 2014. ;O número de combatentes prontos para a batalha dentro do Iraque e da Síria atingiu o seu ponto mais baixo;, comemorou Brett McGurk, enviado especial da Casa Branca para a coalizão antiEstado Islâmico. Segundo ele, o fluxo de militantes estrangeiros despencou, graças ao reforço da vigilância e aos controles fronteiriços.

O anúncio de McGurk foi feito pouco depois de uma reunião com o presidente norte-americano, Barack Obama, na Sala de Situação da Casa Branca. O oficial revelou que, desde o início da campanha militar, em 2014, a coalizão realizou mais de 17 mil ataques contra alvos do EI. A vasta maioria dos bombardeios envolveu aviões dos EUA; apenas 4.500 foram feitos por outros países da aliança. McGurck disse que alvos recentes incluíram três líderes do Estado Islâmico responsáveis pelo planejamento de atentados em Paris e em Bruxelas. Os ataques ocorreram em Raqqa, a capital do ;califado islâmico;, criado por Abu Bakri Al-Baghdadi, fundador da facção.

Palmira

O general norte-americano Stephen Townsend, comandante da coalizão internacional, informou ontem que o Estado Islâmico possivelmente capturou armas antiaéreas quando retomou a milenar cidade síria de Palmira. ;Acreditamos que isto inclui alguns veículos blindados e vários canhões e armas pesadas, possivelmente também equipamento de defesa aérea;, disse Townsend, em um vídeo gravado em Bagdá. ;Qualquer coisa que caia nas mãos do EI provoca uma ameaça à coalizão, mas podemos administrar essas ameaças e o faremos;, acrescentou, sem especificar os tipos de armamentos apreendidos pelos jihadistas.
O EI reconquistou Palmira no domingo, nove meses após os combatentes serem expulsos por forças do regime sírio apoiadas pela aviação russa. De acordo com Townsend, a coalizão tentará, pelo menos inicialmente, delegar a situação aos russos, para que eles tentem retomar Palmira.

15 mil
Número de militantes do Estado Islâmico que teriam sido mortos pelos bombardeios da coalizão

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação