Mais um texano, na pasta da Energia

Mais um texano, na pasta da Energia

postado em 15/12/2016 00:00
 (foto: John Moore/Getty Imagens/AFP)
(foto: John Moore/Getty Imagens/AFP)

O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, indicou ontem mais um expoente republicano do Texas para compor sua equipe de governo. Um dia depois de ter anunciado a nomeação do executivo-chefe (CEO) da petroleira ExxonMobil, Rex Tillerson, para o Departamento de Estado, o sucessor de Barack Obama confirmou a escolha de Rick Perry, ex-governador do estado, para o Departamento de Energia. Ex-pretendente à candidatura presidencial do Partido Republicano e adversário frontal das políticas de Obama em favor de uma matriz energética renovável, Perry já defendeu a extinção da pasta que assumirá em 20 de janeiro.

Além de se somar ao bloco texano, o futuro secretário reforça o time dos partidários dos combustíveis fósseis ; que já contava com Tillerson e com o diretor da Agência de Proteção Ambiental, Scott Pruitt, além do próprio Trump. Perry terá sob sua autoridade uma pasta com orçamento e pessoal de vulto. Entre outras atribuições, o Departamento de Energia responde pela segurança das instalações nucleares de fins civis e pela segurança da exploração e do transporte de petróleo e derivados.

;Como governador do Texas, Rick Perry criou um clima empresarial que produz milhões de novos empregos e abaixou os preços da energia nesse estado;, escreveu o presidente eleito no comunicado em que oficializou a nomeação. ;Ele levará essa mesma visão para o país como secretário de Energia;, completou.

Veterano da Força Aérea e ex-fazendeiro, o ex-governador substituirá Ernest Moniz, físico nuclear de formação e um dos principais nomes por trás dos esforços dos Estados Unidos para selar o acordo nuclear com o Irã. ;Estou ansioso por ficar encarregado do desenvolvimento, da administração e da regulação de nossos recursos energéticos, assim como de promover uma política energética que crie empregos e coloque o país em primeiro lugar;, respondeu Perry ao comunicado de Trump.

O novo integrante da equipe tinha visitado o presidente eleito na véspera, na Trump Tower, o quartel-general da equipe de transição. Depois de desistir da disputa pela candid
atura presidencial do partido, no início do processo de primárias, Perry apoiou o senador Ted Cruz, do Texas. Chegou a chamar Trump de ;câncer para o conservadorismo;. Mesmo assim, seu nome foi citado para o Departamento de Energia desde que foi confirmada a vitória republicana na eleição presidencial de 8 de novembro.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação