Natal anima comerciantes

Natal anima comerciantes

No último fim de semana antes do Natal, pelo menos 300 mil pessoas foram às compras no Distrito Federal

Douglas Carvalho Especial para o Correio
postado em 19/12/2016 00:00
 (foto: Andre Violatti/Esp. CB/D.A Press


)
(foto: Andre Violatti/Esp. CB/D.A Press )



A menos de uma semana para o Natal, comerciantes do DF mantêm otimismo em relação ao consumo no fim do ano. O setor projeta driblar a crise, com aumento de 2% nas vendas em comparação ao ano passado. Isso porque o preço médio dos presentes, segundo o Sindicato do Comércio Varejista (Sindivarejista-DF), subiu de R$ 170, em 2015, para R$ 200. Além disso, a quantidade de clientes nos 30 mil estabelecimentos de rua e de shoppings, no último fim de semana antes do Natal, superou a expectativa.

Os lojistas previam 200 mil pessoas, de sexta a domingo, mas o Sindivarejista-DF levantou que houve pelo menos 100 mil a mais que o esperado. De quinta-feira a sábado desta semana, são esperados 700 mil fregueses. O presidente do sindicato, Edson de Castro, avalia que, caso a expectativa se confirme, ocorrerá uma reviravolta. ;Aos poucos, o comércio tem ânimo renovado para fechar as vendas do Natal;, comemora.

Ele salienta que a população deve destinar metade do 13; salário (que, no DF, fica em torno de R$ 4.230 ; o mais alto do país, segundo o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) a compras, viagens e investimentos. ;A maior parte recebe o 13; no dia 20. Portanto, haverá muitos consumidores retardatários no dia 23, o melhor para o comércio.;



Para alavancar o consumo, comerciantes incrementaram promoções e facilidades de pagamento. O supervisor escolar Leonardo Rodrigues, 39 anos, comparou preços de diferentes lojas. ;Tenho ido atrás de promoções, ainda assim, comprei menos;, conta.

Retração
Apesar da perspectiva mais positiva, nem todas as táticas para atrair consumidores surtem efeito. Exemplo disso é uma loja de roupas masculinas, localizada em um shopping da Asa Sul, que ofereceu 10% de desconto em pagamentos à vista e parcelamento de 10 vezes sem juros. Ainda assim, as vendas estão abaixo da expectativa. ;Caíram cerca de 20% em relação ao ano passado;, avalia o gerente Antônio de Lima.

Já o setor de brinquedos tem se mantido mais resistente à crise. ;As vendas estão um pouco abaixo das do ano passado, mas não nos preocupa, porque o consumo ainda está próximo da média;, analisa Aila Nascimento, gerente de uma loja do ramo. Ela demonstra otimismo para a reta final por causa dos clientes que deixam para comprar na última hora.

Natal iluminado
O Banco do Brasil inaugurou ontem uma árvore de Natal de luz. A atração está instalada no alto da nova sede da instituição, na 201 Norte. Os feixes de luz podem alcançar até cinco quilômetros de altura, e a cor e a intensidade vão variar no decorrer dos dias. O banco lançou uma campanha nas redes sociais para que internautas interajam com a forma da árvore, por meio do uso da hashtag #ÁrvoredeLuzBB. Desde a primeira semana de dezembro, alguns pontos de Brasília receberam iluminação diferente para as festas de fim de ano, como a Torre de TV, a Esplanada dos Ministérios, o Congresso Nacional e o Palácio do Buriti. O Governo de Brasília gastou R$ 400 mil com a decoração de pontos turísticos do DF.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação