A revolução do hambúrguer

A revolução do hambúrguer

Depois de ganharem status na gastronomia local, hamburguerias e restaurantes buscam se destacar em um cenário cada vez mais competitivo

Rebeca Oliveira Renata Rios
postado em 10/02/2017 00:00
 (foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Bárbara Cabral/Esp. CB/D.A Press)







Pão, disco de carne e molho. Uma vez reunidos, esses três elementos aparentemente simples fazem a cabeça de muitos glutões. E não só nos Estados Unidos, onde os itens se casaram pela primeira vez. O hambúrguer é a bola da vez da gastronomia.

Se você ainda é do tipo que acredita que a receita é item de adolescente, de gente sem paladar crítico, de fast-food sem preocupação gastronômica ou qualquer outro preconceito relacionado a essa combinação, reveja conceitos. O Divirta-se Mais apresenta hamburguerias e restaurantes da cidade que têm feito uma revolução em busca da atenção do cliente.

Na vasta gama de hamburguerias que abriram as portas na cidade, algumas regras são lei. A primeira delas é a escolha de carnes nobres para o blend do hambúrguer. Instalado em um contêiner, o que por si já soa diferente, o Páprica Burger investe em cortes black angus, mais caros e saborosos.

Muitos usam a gordura da carne, deixando-a mais leve. ;Meu blend tem um pouco de cupim, incorporando umidade e suculência, até coxão mole, que dá a consistência ideal;, conta Rafael Lago, da Zepelim.

Imbatível, a maionese aparece em quase todas as receitas, de maneira mais pura e ou com bacon, como no Secreto Hamburgueria Artesanal.

serviço
Confira o endereço das casas citadas nesta matéria na página 8.

Em dose tripla
tesouro triplo: Esse é o nome do maior hambúrguer do Secreto Hamburgueria Artesanal. Eles têm funcionado apenas em sistema de delivery até que a reforma da loja, situada em Águas Claras, termine e novos itens cheguem ao reformulado menu, previsto para 1; de março.

Uma imensidão de carne e bacon, o sanduíche vem com 540g de carne (três hambúrgueres com 180g cada, num misto de fraldinha e paleta), pão artesanal com mix da massa de brioche e de pão doce, alface-americana, tomate meio verde, cebola roxa no shoyu, queijo prato e cheddar, além de seis fatias de bacon do tipo premium.

;Compro o bacon de um fornecedor do Rio Grande do Sul. O comum é feito da barriga suína. Tem uma camada de carne e uma de gordura. Para nos diferenciarmos, usamos o bacon de pernil, que não tem gordura nenhuma. Ao menos aparente, embora possua gordura entremeada;, conta Ian Iwata, dono da receita.

Ao final, um molho à base de maionese caseira e bacon dá a umidade necessária. O sanduíche custa R$ 46,99,com batata frita ou anéis cebola empanada.

;O que explica essa febre das hamburguerias é, primeiramente, o faturamento. São poucos os que enjoam de carne. Com essa quantidade de hamburguerias, apenas as melhores vão ficar. Tanto é que um vizinho de loja abriu, com qualidade inferior à do Secreto, e já fechou;, comenta Iwata.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação