Sem clássico nem Brasileirão

Sem clássico nem Brasileirão

FUTEBOL Em meio a veto da PMDF à semifinal do Carioca em Brasília %u2014 confronto agora marcado para Juiz de Fora %u2014, CBF decretou fim da venda de mandos de campo e atingiu o Mané. Dos 99 jogos na arena, 75 foram de times de fora

Marcos Paulo Lima
postado em 21/02/2017 00:00
 (foto: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press - 14/7/13
)
(foto: Ronaldo de Oliveira/CB/D.A Press - 14/7/13 )



Como se não bastasse o veto da Polícia Militar do Distrito Federal à realização do clássico entre Flamengo e Vasco no Mané Garrincha, neste sábado, às 18h30, pelas semifinais da Taça Guanabara ; que agora será em Juiz de Fora ;, devido ao conflito de datas com o carnaval, o estádio mais caro da Copa de 2014 não poderá receber jogos da Série A em 2017. A Confederação Brasileira de Futebol baixou decreto ontem impedindo os clubes de venderem mando de campo (leia matéria ao lado). Inaugurada em 2013, a principal arena da capital recebe amanhã o centésimo jogo no duelo entre Sobradinho x Gama, pela quinta rodada do Candangão. Para se ter uma ideia do impacto da decisão da CBF, das 99 partidas realizadas no Mané, 39 são de clubes de fora do DF, 36 de seleções e 24 envolvendo times da cidade.


Principal cliente, o Flamengo jogou 20 vezes no estádio e trabalhava nos bastidores para mandar o Clássico dos Milhões em Brasília no sábado ; a decisão acabou sendo tomada às 22h30 de ontem, por Juiz de Fora (MG, com as duas torcidas. Como mostrou a edição de ontem do Correio, o clube carioca sondou a PMDF informalmente sobre a possibilidade de trazer o duelo para o DF. A resposta foi negativa, sob alegação de que a prioridade dos órgãos de segurança é o carnaval. Até o Candangão foi afetado pelo aumento de 63 para 201 no número de eventos de rua durante a festa de momo. A Polícia Militar disse ao Flamengo que não teria efetivo capaz de blindar dois megaeventos no mesmo dia.


Entretanto, a reportagem apurou que um representante da Polícia Militar chegou a enviar ontem uma mensagem de texto à reunião entre a Federação de Futebol do Estado do Rio (Ferj), Flamengo e Vasco sobre o local da partida, e flexibilizou o discurso afirmando que a PM não se opõe à realização do Clássico dos Milhões no DF. Paralelamente, o CEO do Flamengo, Fred Luz, manteve contato com a Secretaria de Turismo do DF ; responsável pelo Mané Garrincha ; reforçando o desejo rubro-negro de realizar a partida contra o Vasco no estádio Mané Garrincha.


;Não recebemos nenhum pedido oficial para receber essa partida, mas o Fred Luz me ligou hoje (ontem) tentando viabilizar a partida aqui. Respondi que o Mané Garrincha está sempre aberto aos grandes eventos. Tudo é possível, mas a chance é mínima, depende dos órgãos de segurança;, disse o secretário de Turismo, Jaime Recena.

Juiz de Fora
Sem sucesso em derrubar a liminar que exige torcida única em clássicos no Rio, a decisão encaminhou-se para uma terceira via. Assim, Flamengo x Vasco será realizado às 18h30 de sábado, no Estádio Radialista Mário Helênio, em Juiz de Fora (MG). Nos bastidores, o presidente cruz-maltino, Eurico Miranda, pediu que o jogo fosse realizado na Arena da Amazônia, em Manaus, onde eliminou o Flamengo na semifinal de 2016. A diretoria rubro-negra trabalhava com outra hipóteses, além do Mané Garrincha: Arena das Dunas, em Natal.

Imbróglio

Antes da decisão da Ferj por Juiz de Fora, em entrevista ao Correio, o presidente Eurico Miranda não se mostrava tão resistente ao Mané Garrinccha. ;Alguém fez essa consulta aos órgãos de segurança aí de Brasília e a resposta foi negativa. A alegação é de que tem muitas festas, blocos de carnaval cadastrados na cidade para esse período. Brasília seria uma boa praça porque eu já avisei que o Vasco não joga em estádio com torcida única. Aí em Brasília, seria dividido. Infelizmente, é irreversível;. Diretor de competições da Ferj, Marcelo Vianna confirmou que a tentativa, até o fim, era pela derrubada da liminar e a realização do jogo no Rio. ;O que eu posso afirmar é que nós estamos trabalhando para que o jogo seja no sábado, no Nilton Santos, às 18h30, com duas torcidas;. Liminar mantida e partida marcada para Juiz de Fora.


Agora, a Ferj terá de adaptar o regulamento. O artigo 61 deixa claro que os clássicos têm que ser disputados no Rio e de preferência, no Maracanã. Como o estádio está abandonado, a alternativa seria o estádio Nilton Santos. No entanto, o clube alvinegro não quer mais a presença do Flamengo em seu estádio depois do conflito de organizadas e a morte de um torcedor antes do último duelo entre os dois times.

99 jogos
tem o Mané: 39 entre clubes de fora, 36 de seleções e 24 de times do DF




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação