Grita geral

Grita geral

grita.df@dabr.com.br (cartas: SIG, Quadra 2, Lote 340 / CEP 70.610-901)

postado em 21/02/2017 00:00
CEILÂNDIA
FALTA ILUMINAÇÃO

O leitor Ronaldo Lopes entrou em contato com a equipe do Grita Geral para relatar a constante falta de luz na QNM 5/7, ao lado do Posto de Saúde n; 2, em Ceilândia Norte. ;O pessoal daqui já sofre com essa falta de iluminação pública há pelo menos uns oito anos. Não dá para ficar assim. À noite fica muito escuro e perigoso;, reclama. Ele espera que essa situação possa ser resolvida com rapidez.

; A Companhia Energética de Brasília (CEB) informou que, em relação a locais sem iluminação pública ou ainda com iluminação pública insuficiente, a população deve procurar a administração regional da cidade para que ela acione a CEB e para que possa ser elaborado projeto e o respectivo orçamento. ;A execução da obra depende da liberação de recursos da Administração, pois a CEB é responsável apenas pela prestação do serviço. A CEB informa ainda que enviará uma equipe de manutenção para sanar quaisquer problemas na iluminação pública já existente no local.;





SUDOESTE
FALTA DE SEGURANÇA

A estudante Victória Suzart, 21 anos, procurou o Grita Geral para reclamar sobre a falta de policiamento no Sudoeste Econômico. Ela conta que, no início do mês, ela e algumas amigas foram assaltadas debaixo do prédio onde mora, na Quadra 8 do bairro. ;Esse homem apareceu armado, levou nossos celulares e foi embora andando tranquilamente. Onde estão as rondas policiais que deveriam passar pela região? Os prédios daqui não têm porteiros, a gente depende dessas rondas para ter segurança;, cobra. Ela afirma que já realizou o boletim de ocorrência, mas que nada foi resolvido.

; A Polícia Militar do Distrito Federal informou que tem feito rondas sistemáticas em toda região por meio de viaturas e motocicletas que cobrem o Sudoeste, Cruzeiro e Octogonal. ;É importante mencionar que furto/roubo são crimes de oportunidade nos quais os criminosos se aproveitam da falta de atenção da vítima ou do momento em que a viatura policial acabou de passar para cometer o delito, visto que é impossível ter uma viatura cobrindo todos os lugares ao mesmo tempo;, ressaltou a corporação, em nota. Acrescentou ainda que um dos fatores principais para o aumento da criminalidade é a reincidência. Todos os dias o policiamento se empenha em fazer o melhor, mas a impunidade está alarmante.




Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação