VIOLÊNCIA

VIOLÊNCIA

Filmagem de assalto no início da semana revelou a insegurança vivida por motoristas, comerciantes e pedestres da cidade. Polícia pediu a prisão preventiva de um dos suspeitos do crime

» THIAGO SOARES
postado em 08/04/2017 00:00
 (foto: Reprodução/Internet)
(foto: Reprodução/Internet)




A Polícia Civil segue em busca dos dois criminosos que, no início da semana, assaltaram uma motorista no Guará 2. Um deles foi identificado como Dimitrius Dimitri, que tem diversas passagens pela polícia, incluindo roubo. A corporação enviou à Justiça o pedido de prisão preventiva do suspeito. O crime assustou a cidade após as imagens do assalto se espalharem nas redes sociais. Nas cenas, é possível ver parcialmente o rosto de Dimitri.

O caso é investigado pela 4; Delegacia de Polícia (Guará). Segundo o delegado-chefe da unidade, Johnson Kenedy, o carro levado foi localizado na manhã de quinta-feira, em uma via pública do Riacho Fundo 1. ;Por enquanto, o suspeito foi identificado, mas ainda não preso;, resumiu o delegado. Os investigadores também ouviram testemunhas.

O crime no Guará foi registrado em plena luz do dia na comercial da QI 33. O vídeo que circula nas redes sociais mostra o momento em que a dupla tenta, primeiro, roubar um Honda SUV HRV no estacionamento do Edifício Pedro Teixeira, mas não consegue. Sem sucesso, um deles desce do veículo e aborda uma mulher que procura uma vaga. Ele a ameaça com um revólver e, logo em seguida, os dois bandidos fogem com o Suzuki Vitara da vítima.

Antes disso, a dona do primeiro veículo passou por uma situação também perigosa. Segundo testemunhas, a mulher foi abordada com a arma e saiu imediatamente do carro, mas a mãe dela permaneceu no banco traseiro. ;Ouvimos ela gritar e, depois, pedir para retirar a mãe dela do carro. Eles deixaram, e ela tirou a senhora rapidamente. Em seguida, os bandidos tentaram sair com o veículo, mas parece que não conseguiram manusear o freio de mão. Foi tudo muito rápido. Em poucos segundos, eles fizeram a segunda abordagem. Nós ficamos assustados com a situação;, detalhou uma comerciante, que não quis se identificar.

Esse não foi o primeiro registro de assalto na localidade. Por isso, comerciantes e frequentadores da região temem pela segurança. De acordo com dados da Secretaria de Segurança Pública e da Paz Social, no ano passado, 160 veículos foram levados por bandidos na cidade. O aumento é de 8% desse tipo de crime, comparado a 2015, quando ocorreram 148 registros

Morador do Conjunto S da QE 34, Eustáquio Pessoa, 71 anos, relatou que é constante a sensação de insegurança. ;Não é por falta de policiamento, até temos a presença de militares e viaturas na região. A questão é que a bandidagem tomou conta;, lamentou o funcionário público aposentado. ;É complicado. Ao sair de carro, por exemplo, temos de ficar atentos ao que ocorre ao redor. Qualquer pessoa suspeita é motivo de medo;, revela.

Por meio da assessoria de Comunicação, a Polícia Militar respondeu que ;vem desenvolvendo ações no local e reduziu os índices de roubo em 4% em março de 2017, comparado com março de 2016, mesmo com o alto índice de reincidência dos criminosos;.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação