Vovó do Tráfico é presa em Luziânia

Vovó do Tráfico é presa em Luziânia

» Deborah Fortuna Especial para o Correio
postado em 08/04/2017 00:00
 (foto: Polícia Civil - GO/Divulgação)
(foto: Polícia Civil - GO/Divulgação)



Uma mulher de 62 anos, apelidada de Vovó do Tráfico, foi presa em flagrante pela terceira vez em Luziânia. Segundo a investigação, ela usava a própria casa como ponto de venda de drogas. Desta vez, denúncias anônimas levaram ao flagrante feito pelo 2; Distrito Policial do Jardim Ingá. A delegada Caroline Matos, responsável pelo caso, contou que a acusada havia sido presa em 2014 e outra vez em 2015 pelo mesmo crime.

Os agentes monitoraram a residência por cerca de um mês antes da abordagem. ;Havia uma movimentação típica de tráfico, uma movimentação rápida dentro de casa. E aí foi caracterizada como realmente ponto de venda;, disse Caroline. Um homem que queria comprar maconha estava no local na hora do flagrante. Ele também foi levado para a delegacia como testemunha. Dentro da residência, foram encontradas porções do entorpecente. A acusada foi encaminhada para o Presídio Feminino de Luziânia e será julgada por tráfico de drogas.

Em 2009, a polícia prendeu outra idosa por tráfico de drogas. Conhecida como Vovó do Crack em São Sebastião, Ivonilde Messias Martins, 59, morava com nove netos e negociava a droga na residência. Os policiais também chegaram à residência após denúncias anônimas. Os agentes monitoraram o local durante quatro meses e, segundo a corporação, a presença de tantas crianças na propriedade disfarçava a atuação da avó. À época, a mulher cumpria prisão domiciliar desde 2006 por tráfico de drogas.

Na casa, os policiais apreenderam uma trouxinha de maconha e quase R$ 400 em dinheiro no armário dela, além de cocaína, 12 pedras de crack, um cachimbo e um celular usado como pagamento da droga. Ivonilde alugava um quarto na casa e, segundo as investigações, um jovem de 17 anos também vivia no espaço. Ele ajudava na venda de entorpecentes. A mulher foi indiciada novamente por tráfico e também por corrupção de menor.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação